ex-presidente

Lula deve ser convidado para posse do novo presidente da Argentina, diz Jornal

Anteriormente, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não iria a posse do presidente argentino

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 08/11/2019 às 17:16
Notícia
Foto: Henry Milleo/ AFP
FOTO: Foto: Henry Milleo/ AFP
Leitura:

Atualizada às 18h08

O ex-presidente Lula deve ser convidado para a posse do novo presidente da Argentina, Alberto Fernandez. Segundo o jornal O Globo divulgou, colabores do presidente eleito afirmaram que há expectativa para que o petista compareça à cerimônia. O ex-presidente brasileiro teve sua libertação decretada pela justiça nesta sexta-feira (8), após julgamento do STF que derrubou a prisão em segunda instância. Às 17h42, Lula foi solto da sede da Polícia Federal, em Curitiba.

Dirigentes do Partido dos Tralhadores (PT) confirmaram a intenção. Porém, isso dependerá da agenda interna do ex-presidente e de sua situação jurídica, afirma o periódico.

Apoiador confesso do ex-presidente petista, Alberto comemorou a decisão do STF na noite desta quinta-feira (5). "Lula livre amanhã", publicou em seu twitter. O novo presidente argentino, em comemoração à sua vitória no pleito argentino, já tinha puxa um coro de "Lula libre" e feito a lera "L" com as mãos. Durante a campanha, Fernandez chegou a visar Lula na Prisão, em Curitiba.

Foto: AFP
Presidente saiu da prisão as 17h42 desta sexta - Foto: AFP
Foto: AFP
Momento em que Lula deixa a prisão em Curitiba - Foto: AFP
Foto: AFP
Ele encontrou apoiadores e sua namorada - Foto: AFP
Foto: AFP
Lula discursa para apoiadores que lhe esperavam em frente à prisão - Foto: AFP
Foto: AFP
Lula abraça apoiadora - Foto: AFP
Foto: AFP
Fernando Haddad estava presente ao lado de Lula - Foto: AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin e Valeska Teixeira Zanin Martis, advogados do ex-presidente em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Cristiano Zanin, advogado do ex-presidente Lula, na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP
Foto: Henry Milleo/ AFP
Apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na frente da sede da PF em Curitiba - Foto: Henry Milleo/ AFP

Bolsonaro tinha dito que não iria à posse

Após receber o resultado de que Alberto Fernandez tinha derrotado Maurício Macri, o presidente da República Jair Bolsonaro afirmou que não iria a posse do novo presidente eleito. Ele chegou a dizer que "o povo argentino escolheu mal" seu representante. Nessa semana, foi informado que Bolsonaro teria decidido enviar o ministro Osmar Terra.

Desde o início das campanhas presidenciais, Bolsonaro já tinha deixado claro que apoiava o presidente Maurício Macri, ao invés do candidato Fernandez, que é Peronista - maior grupo da esquerda no país.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias