COAF - UIF

Dados sigilosos: STF retoma julgamento que pode beneficiar Flávio Bolsonaro

O ministro Alexandre de Moraes, da Suprema Corte, prevê um placar acirrado para o julgamento

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 20/11/2019 às 9:57
Notícia
Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF
O ministro Alexandre de Moraes, da Suprema Corte, prevê um placar acirrado para o julgamento - FOTO: Foto: Fellipe Sampaio /SCO/STF
Leitura:

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) retomou, por volta das 15h desta quarta-feira (20), o julgamento sobre a necessidade de autorização judicial prévia para o compartilhamento de dados sigilosos da Receita e do antigo Coaf (rebatizado de Unidade de Inteligência Financeira) deve envolver "todos os órgãos de controle".

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), prevê um placar acirrado para o julgamento que, na sua avaliação, deve ser concluído na quinta-feira (21). O julgamento foi paralisado para o almoço por volta das 12h.

Acompanhe ao vivo:

Flávio Bolsonaro

A discussão, que deve mais uma vez dividir o plenário do Supremo, interessa ao senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro. Relator do processo que discute o repasse de informações sigilosas por órgãos de controle e inteligência, Toffoli determinou, por meio de uma liminar, em julho a suspensão de diversos procedimentos de investigação apoiados em dados fiscais e bancários compartilhados sem o aval prévio da justiça. Só no Ministério Público Federal (MPF), o saldo de casos parados chegou a 935.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias