Criticou

'Escolheu ir pra Paris no segundo turno e xingar o povo que votou no Haddad', diz Lula sobre Ciro

Apesar da crítica, o ex-presidente afirmou que "prefere ficar com as coisas boas" de seu ex-ministro

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 20/11/2019 às 13:30
Notícia
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Apesar da crítica, o ex-presidente afirmou que "prefere ficar com as coisas boas" de seu ex-ministro - FOTO: Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Leitura:

O ex-presidente Lula concedeu nesta quarta-feira (20) entrevista ao canal do Youtube Nocaute, a primeira após sair da prisão. Entre outros assuntos, ele comentou o que achava da postura de seu ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que foi candidato a presidente nas eleições de 2018 e oposição ao Partido dos Trabalhadores (PT). Lula alegou não ter ressentimentos com o PDTista, mas criticou a postura do cearense após a ser eliminado no primeiro turno.

"Eu fico pesando o que o Ciro fez. As coisas boas e ruins, e prefiro ficar com as boas. Ele nos ajudou no governo. Agora, ele escolheu ir pra Paris no segundo turno e xingar o povo que votou no Haddad e não nele", afirmou, em um trecho postado por sua assessoria no Twitter.

Ciro Gomes, antes e depois da saída de Lula da prisão, vinha proferindo críticas e acusações contra o ex-presidente, chegando até a insinuar que ele tinha cara-de-pau. Em uma publicação do ex-presidente, que falava sobre reforma tributária e desigualdade social, Ciro Gomes republicou e comentou "Só óleo de peroba na causa".

Candidato próprio em 2020

Em outro trecho da entrevista, Lula voltou a afirmar que "um partido do tamanho do PT tem que ter candidatos próprios" em 2020, fala que tinha sido, duramente, criticada pela ala que apoia Ciro Gomes. Os apoiadores do cearense alegam que foi a "polarização PT x Bolsonaro" que culminou na eleição do atual presidente e que pode ocorrer o mesmo nos municípios, com candidatos da direita tendo vantagem. 

Em sua fala, Lula disse que, caso o candidato do PT não vá para o segundo turno, ai sim, o partido apoiaria um "candidato progressista". "Lembro quando o PT nasceu. Eu tinha que explicar até porque a estrela do PT tinha cinco pontas. Não sou contra o PT ter alianças, mas acho que o partido tem, sim, que ter candidato. E se não for pro segundo turno, apoia um candidato progressista", afirmou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias