Eleições

Partido do tamanho do PT tem que ter candidato próprio, diz Lula sobre 2020

Foi a primeira entrevista do ex-presidente após sair da prisão

Adige Silva
Adige Silva
Publicado em 20/11/2019 às 13:47
Notícia
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Foi a primeira entrevista do ex-presidente após sair da prisão - FOTO: Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Leitura:

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu nesta quarta-feira (20) que o PT não abra mão de candidaturas próprias nas eleições municipais de 2020 quando puder ter candidaturas competitivas. Citando São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, o petista disse que "um partido do tamanho do PT tem que ter candidatos próprios". As declarações foram feitas em uma entrevista de Lula, a primeira após sair da prisão, ao blog Nocaute.

Lula disse que "gosta" de Manuela d'Ávila (PCdoB-RS) e de Marcelo Freixo (PSOL-RJ), potenciais candidatos às prefeituras de Porto Alegre e Rio de Janeiro, respectivamente, em 2022. No entanto, segundo Lula, o PT não pode prescindir de ter candidaturas próprias nessas capitais, e citou o nome de Benedita da Silva (PT-RJ) como possível indicação do PT no Rio de Janeiro. O petista disse, porém, que o PT pode apoiar candidatos "progressistas, de esquerda", em eventuais situações de segundo turno nas quais o partido fique de fora.

Criticou Ciro

O ex-presidente também comentou o que achava da postura de seu ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que foi candidato a presidente nas eleições de 2018 e oposição ao Partido dos Trabalhadores (PT). Lula alegou que não ter ressentimentos com o PDTista, mas criticou a postura do cearense após a ser eliminado no primeiro turno.

"Eu fico pesando o que o Ciro fez. As coisas boas e ruins, e prefiro ficar com as boas. Ele nos ajudou no governo. Agora, ele escolheu ir pra Paris no segundo turno e xingar o povo que votou no Haddad e não nele", afirmou, em um trecho postado por sua assessoria no Twitter.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias