OPINIÃO

Cláudio Humberto: De férias, deputados receberam R$ 433 mil em ressarcimento de despesas em janeiro

Sem dó nem piedade, suas excelências embolsaram o valor no mês, que um dia de trabalho sequer na Câmara. Leia o comentário de Cláudio Humberto

Marcelo Aprigio
Marcelo Aprigio
Publicado em 03/02/2020 às 8:03
Artigo
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Sem dó nem piedade, suas excelências embolsaram o valor no mês, que um dia de trabalho sequer na Câmara. Leia o comentário de Cláudio Humberto - FOTO: Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados
Leitura:

Cláudio Humberto*

Janeiro chegou ao fim, sem um dia de trabalho sequer na Câmara dos Deputados. Mas, sem dó nem piedade, suas excelências embolsaram “ressarcimento de despesas” de R$ 433 mil no mês de recesso.

>> Governo defende reformas tributária e administrativa na volta dos trabalhos do Congresso nesta segunda

Economia nas viagens

Dados do Ministério da Economia mostram que houve redução de 11,5% no número de viagens entre o último ano do governo Michel Temer e o primeiro ano do governo Bolsonaro, além de uma economia de 9,7% nos custos desses afastamentos.

Em 2018 foram 892.217 viagens por R$ 1,25 bilhão. Tudo na conta do contribuinte. Em 2019 o total de viagens de servidores, militares, funcionários e "colaboradores eventuais" foi de 764.880, a um custo total de R$ 1,129 bilhão.

*Cláudio Humberto assina coluna diária no Jornal do Commercio

Leia mais comentários de Cláudio Humberto

Lula alfineta João Campos e diz que Recife 'precisa de prefeito, não de príncipe'

Alguém fumou maconha estragada no TSE

Demissão por uso de avião da FAB

O presidente Jair Bolsonaro demitiu, na terça-feira (3), o secretário-executivo da Casa Civil, Vicente Santini, por utilizar uma aeronave oficial para se deslocar até Nova Déli, na Índia. Bolsonaro ficou incomodado com o voo particular do número 2 de Onyx Lorenzoni, na condição de ministro, já que o titular da pasta está de férias, enquanto demais ministros optaram por viajarem por companhias aéreas comerciais.

"Inadmissível o que aconteceu. Já está destituído da função de executivo do Onyx. Destituído por mim. Vou conversar com Onyx para decidir quais outras medidas podem ser tomadas contra ele", disse Bolsonaro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias