carnaval

Nada de golden shower. Bolsonaro evita focos e polêmicas de redes sociais no Carnaval

O presidente recusou o convite do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de ir assistir ao desfile de escolas de samba no Sambódromo

Da redação, com Estadão Conteúdo
Da redação, com Estadão Conteúdo
Publicado em 23/02/2020 às 15:57
Notícia
Foto: Reprodução/Twitter
O presidente recusou o convite do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, de ir assistir ao desfile de escolas de samba no Sambódromo - FOTO: Foto: Reprodução/Twitter
Leitura:

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou o Carnaval para viajar para o litoral do Estado de São Paulo, longe da folia. Diferentemente do ano passado, quando publicou vídeo polêmico e perguntou “o que é golden shower?”, o chefe do Executivo não fez comentários nas redes sociais a respeito da festa.

>> Escola de samba do Rio traz palhaço com faixa presidencial em crítica a Bolsonaro no Carnaval 2020

>> ''O negócio é ir para a rua'', diz Elza Soares após gritos contra Bolsonaro no Carnaval do Recife

>> Bolsonaro afirma que 'implodiu' Inmetro por 'excesso de zelo' em regra para táxis

O presidente recusou o convite do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), de ir assistir ao desfile de escolas de samba no Sambódromo. Em vídeo em que responde a questionamentos da imprensa, publicado no sábado (22), limita-se a dizer: “Tem gente melhor do que eu para convidar para o Carnaval”.

Comitiva

Bolsonaro viajou na sexta-feira (21) para o Guarujá. Neste domingo (23), compartilhou imagens onde aparece cercado de apoiadores em Praia Grande.

Ele viajou com a filha Laura, de 9 anos, e o filho mais velho, o senador Flávio Bolsonaro, que levou a mulher e duas filhas. A primeira dama Michele Bolsonaro permaneceu em Brasília.

O deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ), o Hélio Negão, e o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, também acompanham a comitiva.

É a terceira vez que o presidente passa um feriado na base militar em Guarujá desde que foi eleito. No ano passado, ele foi para esse mesmo local na Páscoa, em abril, e na Proclamação da República, em novembro.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias