reeleição

Prefeito ressalva uso do termo "esmola" para o Bolsa Família

O prefeito de Carnaubeira da Penha, Simão Lopes Gonçalves (PSB), enviou nota esclarecendo que não quis humilhar a população do município

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 30/10/2014 às 5:21
Foto: Helia Scheppa/JC Imagem
O prefeito de Carnaubeira da Penha, Simão Lopes Gonçalves (PSB), enviou nota esclarecendo que não quis humilhar a população do município - FOTO: Foto: Helia Scheppa/JC Imagem
Leitura:

O prefeito de Carnaubeira da Penha, Simão Lopes Gonçalves (PSB), enviou nota ao Jornal do Commercio esclarecendo que “em nenhum momento quis humilhar a população do meu município, ressaltei apenas o que comprovamos em nossas caminhadas que o povo votaria na Presidente Dilma devido ao benefício Bolsa Família, que favorece mais de 4 mil famílias”. 

Na última terça-feira (28), o JC publicou uma matéria em que foi analisada a votação recebida pela presidente Dilma Rousseff (PT) no município, que ultrapassou 93%. Tanto o prefeito quanto dois moradores ouvidos pela reportagem atribuíram ao benefício federal a alta votação da petista.

Em entrevista, o prefeito classificou como “esmola” o benefício. O prefeito alega que o termo foi usado indevidamente. A reportagem do JC ressalta que, em momento algum, transcreveu palavras diferentes das ditas pelo prefeito.

Leia a nota na íntegra: 

O prefeito Simão Lopes Gonçalves (Dr. Neto) de Carnaubeira da Penha diante da reportagem veiculada na edição do Jornal do Comércio desta terça-feira (28) com a manchete Bolsa Família garante maior votação proporcional para Dilma no Sertão, se retrata dizendo: “... venho esclarecer que, em nenhum momento quis humilhar a população do meu município Carnaubeira da Penha, ressaltei apenas o que comprovamos em nossas caminhadas na campanha presidencial, que o povo votaria na Presidente Dilma devido ao benefício Bolsa Família que favorece a mais de 4 mil famílias da nossa região.

A palavra “esmola”, foi usada na matéria indevidamente substituindo “benefícios às pessoas carentes”.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias