Vigília

Acampamento contra o impeachment movimenta a Praça do Derby

Militantes sairão em caminhada no domingo (17), para assistir votação no Marco Zero

Do JC Online
Do JC Online
Publicado em 16/04/2016 às 17:03
Alexandre Gondim/JC Imagem
Militantes sairão em caminhada no domingo (17), para assistir votação no Marco Zero - FOTO: Alexandre Gondim/JC Imagem
Leitura:

Mesmo com a forte chuva que caiu sobre o Recife neste sábado (16), a militância do Recife contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff não arrefeceu. O Acampamento Popular em Defesa da Democracia, como foi intitulada a concentração pacífica na Praça do Derby, reuniu vários movimentos sociais, partidos políticos, intelectuais, artistas e opositores do afastamento da petista para rodas de conversas, apresentações culturais e atos políticos.

Paulo Mansan, da Pastoral da Juventude Rural, afirmou que há cerca de 500 pessoas acampadas no local e que a expectativa para o domingo (17), quando será votado o impeachment, é que cerca de 1.500 a 3 mil pessoas marchem em direção ao Marco Zero, onde a militância contra o impedimento de Dilma Rousseff acompanhará o desenrolar dos eventos na Câmara Federal.

"A chuva atrapalhou um pouco as atividades hoje, mas estamos firmes aqui. O número de pessoas é bom, dentro da nossa expectativa, e muitas atividades positivas estão acontecendo, como oficinas, rodas de conversas e apresentações culturais", pontuou.

As rodas de debates, inclusive, estavam acontecendo quando a reportagem do JC estava no local. Militantes de vários grupos, como o feminista, LGBT, de metalúrgicos e sem-terra debatiam o atual momento político do País e o quie significaria tanto a permanência de Dilma, quanto seu afastamento. "Queremos provocar mudanças efetivas na política e isso passa, primordialmente, pela reforma política. Mas, antes, é preciso barrar esse golpe que está em andamento no País", pontuou a militante da Marcha Mundial das Mulheres, Elisa Maria.

Ainda neste sábado, os militantes farão vigília em memória dos 19 sem-terras assassinados em 1996, no Pará, na tragédia que ficou conhecida como Massacre de Eldorado dos Carajás. Na manhã do domingo (17), as atividades começam às 8h, com café da manhã coletivo e seguem até o meio-dia, quando todos seguem para o Marco Zero. No Bairro do Recife, a expectativa dos organizadores é de que haja muita tranquilidade, com apresentações culturais e o acompanhamento pacífico da votação.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias