Eleições 2016

Causa animal mobiliza pré-candidatos a vereador no Recife, que buscam apoio de ativistas

Mobilização em 2012 durante eleições desdobrou-se na criação da Secretaria de Defesa Animal (SEDA)

Marcela Balbino
Marcela Balbino
Publicado em 27/06/2016 às 10:50
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Mobilização em 2012 durante eleições desdobrou-se na criação da Secretaria de Defesa Animal (SEDA) - FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Nas redes sociais, a bandeira animal é hasteada e defendida por muitos pré-candidatos. Um deles é o oficial de Justiça Rogério Magalhães (DEM), sobrinho do ex-governador Roberto Magalhães, que vai tentar vaga na Câmara dos Vereadores. Há 5 anos, ele criou o grupo Adote um Animal de Rua, que promove campanhas sistemáticas de castração e adoção. Ele explica que, se eleito, irá focar na fiscalização. “Já temos leis demais, o que temos que fazer é fiscalizar e cobrar que o Executivo realize políticas públicas efetivas para defesa dos animais. O que acontece, por exemplo, é que temos uma lei no Recife que fala sobre a proibição dos veículos de tração animal, as carroças, mas o que falta é fiscalizar para que a lei seja cumprida.”

Militante da causa animal há 9 anos, a jornalista Goretti Queiroz (PR) também entrará na disputa. Ela é conhecida pelo trabalho de resgate de animais, inclusive os de grande porte, como cavalos e jumentos. Foram 20 de setembro de 2015 até hoje. Mas ela defende que o engajamento tem que ir além de ações como resgates ou adoção. Questionada sobre as limitações do cargo de vereador, Goretti argumenta que falta vontade política. “Se tivesse tido gestão, tinham feito campanha de esterilização em massa nos bairros, tinham atuado junto às clínicas nos bairros e trabalhado a questão das carroças. Cuidar do animal também é cuidar da saúde pública”, cravou.

Com apoio do deputado federal Eduardo da Fonte (PP), Romero Albuquerque já participou da Seda e agora se coloca como pré-candidato a vereador. Para ele, os defensores da causa animal sabem identificar políticas demagógicas.“É, no mínimo, estranho alguns pré-candidatos estarem levantando a bandeira dos animais em época de eleição. No meu ponto de vista é aproveitador”, avalia.

Romero Albuquerque está sendo investigado pela Procuradoria Regional Eleitoral por possível prática de propaganda patrocinada no Facebook. Sobre o caso, ele explicou que não foi citado. “Mas tenho a consciência tranquila que estou fazendo meu papel na defesa animal e cumprindo o que determina e permite a legislação eleitoral”, afirmou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias