Moradia

Ministro das Cidades diz que Cartão Reforma será ativado em 2017

Bruno Araújo informou que primeiro programa social do governo Temer terá um orçamento inicial de R$ 500 milhões

Franco Benites
Franco Benites
Publicado em 12/09/2016 às 14:04
André Nery/JC Imagem
Bruno Araújo informou que primeiro programa social do governo Temer terá um orçamento inicial de R$ 500 milhões - FOTO: André Nery/JC Imagem
Leitura:

Em um encontro dos quatro ministros pernambucanos com empresários do Recife, Bruno Araújo, responsável pela pasta das Cidades, afirmou que o governo Michel Temer (PMDB) está trabalhando para tirar do papel o primeiro programa social de sua gestão. A proposta de criação do Cartão Reforma, como o programa de subsídio financeiro na área habitacional foi intitulado, deverá chegar ao Congresso ainda este mês, mas ele só começara para valer no próximo ano.

"Temos tido, por parte de governadores e prefeitos, uma grande expectativa em relação ao lançamento do programa. Ele precisa ser aprovado pelo Congresso Nacional e isso faz com que a gente tenha uma expectativa de ativação do programa só no final do primeiro semestre de 2017", destacou.

Bruno Araújo afirmou que 2017 será um ano de aprendizado para o governo, mas que ainda assim haverá a disponibilização de recursos "substanciais".

"O presidente Temer deve fazer um ato no Palácio mandando para o congresso um projeto nosso desenvolvendo o Cartão Reforma. O programa terá recursos firmes asssegurados para 2017 de R$ 500 milhões. São 100 mil cartões para 2017, que vão atender à população que, de alguma forma ou de outra, conseguiu construir a sua habitação, mas ainda tem uma habitação precária", disse.

LEIA MAIS: 

Ministros pernambucanos acreditam na cassação de Cunha

Bruno Araújo entrega moradias e diz que 'Minha Casa' não pertence a governos

Já retomamos 4,3 mil unidades do Minha Casa, Minha Vida, diz Bruno Araújo

Bruno Araújo discutirá com CBTU ampliação do metrô do Recife até Suape

Bruno Araújo vira ‘popstar’ após voto decisivo pró-impeachment: mais de 3 mil mensagens no whatsapP

De acordo com Bruno Aráujo, o Cartão Reforma vai fazer a diferença para milhares de brasileiros. "São pessoas que precisam de uma ajuda e um reforço para diminuir o estado de precariedade de sua residência. Os recursos poderão ser usados para reformar o banheiro, consertar a rede elétrica, a parte hidráulica, viabilizar a segurança do teto. É um programa que passa a atender ao déficit de qualidade habitacional", elencou.

De acordo com Bruno Araújo, o governo Temer tem uma missão bem definida. "É um governo que vai ter que fazer essa transição do País de forma firme e segura para as eleições de 2018, tirando o Brasil da UTI do estado econômico e começando a reconsruir as pontes da administração pública com a meritocracia", apontou.

MINHA CASA, MINHA VIDA

O ministro das Cidades lembrou que o governo Temer completa quatro meses nesta segunda-feira e afirmou que nesse período houve avanços em relação à gestão Dilma Rousseff (PT). 

"Ao longo dos últimos anos, temos visto uma fragilização do governo federal em relação aos construtores de programa importantes. Não devemos um único real a nenhum construtor do Minha Casa, Minha Vida. O estado brasileiro precisa se reencontrar com a qualidade, com o planejamento e com a meritocracia", afirmou.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias