ELEIÇÕES 2016

Geraldo Julio conclui 35% das promessas e outras 36,7% estão em andamento, de acordo com levantamento do JC

Segundo Prefeitura, 80% do plano de governo foi cumprido, mas levantamento do JC mostra que 35% das ações foram concluídas e outros 36,6% estão em andamento

Marcela Balbino
Marcela Balbino
Publicado em 18/09/2016 às 11:27
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
FOTO: Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Leitura:

Universalizar a educação integral, construir 20 Upinhas, um Hospital da Mulher, cinco Compaz e ainda requalificar o Bode - uma das comunidades mais carentes do Recife. Quando lançou sua candidatura em 2012, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, que disputa a reeleição este ano, assinou e registrou em cartório um extenso e ousado plano de governo, com promessas em todas as áreas da gestão. O programa traz 117 propostas que podem ser cobradas e medidas. A partir de um pente-fino, o JC identificou que, três anos e nove meses depois, 35% das ações prometidas foram concluídas. Outras 36,7% estão em andamento. Três dos quatro compromissos citados na abertura deste texto ainda não viraram realidade.

>> Para Prefeitura do Recife, 80% do plano de governo saiu do papel

A prefeitura argumenta que 80% das metas estabelecidas no Programa de Governo foram executadas. Algumas conclusões, porém, não batem com a realidade das ruas. O levantamento da gestão considera, por exemplo, o embutimento da fiação do Centro do Recife como em andamento, quando o que existe é um decreto de 2015 com a indicação de criar uma comissão técnica. Os fios permanecem exposto.

Anunciada como uma das principais propostas de campanha, em setembro de 2012, a reurbanização da comunidade do Bode ainda não se concretizou. No guia da época, o hoje prefeito entrou na casa dos moradores, ouviu a carência e prometeu vida nova. Quatro anos depois, a prefeitura demarcou há alguns dias um terreno, no antigo aeroclube, para iniciar a construção das casas populares, mas o prazo de finalização é de, no mínimo, 12 meses.

"As pessoas que mais precisam de casa, aqui no Bode, são aquelas que moram nas palafitas. Elas precisam dessa ajuda do governo, porque sozinhas não têm condições de fazer as casas. A prefeitura precisa ajudar esse povo carente do Bode", desabafou José Reverton da Silva, 20 anos, que mora na comunidade. O déficit habitacional no Recife gira em torno de 70 mil unidades e é uma das principais críticas da oposição.

Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Ponte para ligar Iputinga ao Monteiro é herança da gestão anterior e obras continuam paradas. - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Somente 52 quilômetros de calçadas dos 110 prometidos foram recuperados ou implantados. - Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Foto: JC Imagem
Também foi promessa a construção de 5 Compaz. O único inaugurado até agora foi o do Alto Santa Terez - Foto: JC Imagem
Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Outra proposta do plano de governo de Geraldo era projeto para embutir fiação no Bairro do Recife. - Foto: Fernando da Hora/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Criação de Hospital Veterinário foi uma das promessas de Geraldo Julio, em 2012. - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Previsão é que hospital veterinário, no Cordeiro, seja inaugurado até o fim deste ano. - Foto: Diego Nigro/JC Imagem
Foto: Luciano Ferreira/Prefeitura do Recife
Geraldo prometeu 42 creches e entregou 10 e 3 estão em construção. Unidades ganharam novo formato - Foto: Luciano Ferreira/Prefeitura do Recife
Foto: Andréa Rêgo Barros/Prefeitura do Recife
Hospital da Mulher saiu do papel em maio deste ano e é uma das principais vitrines da gestão do PSB. - Foto: Andréa Rêgo Barros/Prefeitura do Recife

Com base nos dados repassados pela gestão e na apuração da reportagem, foram identificadas a realização de 41 das 117 promessas. Desse total, 43 estão em andamento, como a implantação de 76 quilômetros de ciclovias, 18 quilômetros foram criados.

Outra que não consta no programa de governo, mas que está na alçada do gestor, é a Ponte Monteiro-Iputinga. Herdada da gestão anterior, a edificação está se deteriorando. Lá, o paredão virou sombra para os moradores da comunidade do Monteiro jogarem futebol no campinho improvisado. "A gente preferiu fazer esse campo para evitar invasão. Essa área fica abandonada, então é melhor aproveitar para fazer a diversão da garotada", contou o barbeiro David Paulo. A falta de recursos é apontada como entrave para retomar o projeto.

Se antevendo às críticas dos adversários, Geraldo assume a dificuldade de realizar os atos, mas culpa a crise econômica por isso. Em contraponto, usa como uma das suas vitrines o Hospital da Mulher, que já realizou mais de 400 partos. Mas, na saúde, ficou em aberto a construção das 20 Upinhas 24 horas. Somente dez foram erguidas. O investimento total foi R$ 30 milhões. Nas caminhadas, o gestor costuma ser reconhecido pelo hospital.

Quando se candidatou, Geraldo planejou atacar em duas frentes até então inéditas na cidade - defesa animal e segurança urbana. Na primeira, o uso de veículos de tração animal era um dos principais problemas a serem combatidos. A lei sobre o tema até foi aprovada na Câmara dos Vereadores, mas não houve regulamentação. No Cordeiro, bem perto de onde está sendo construído o Hospital Veterinário e que deve ser inaugurado até o fim do ano, cavalos andam soltos.

É no Cordeiro também onde está sendo construído o segundo Compaz, com previsão de entrega para este ano. O equipamento é tratado como a "menina dos olhos". Dos que foram prometidos, um já está em funcionamento, outro está sendo finalizado e três não devem ser entregues até o fim desta gestão.

“Fizemos muitas ações. Foi o primeiro hospital da mulher construído nessa cidade, o Compaz é um equipamento inédito no Recife. Colocamos tablets para os alunos, câmeras de segurança na cidade, faixa azul. Fizemos nosso plano de governo mesmo num momento de dificuldade. Fizemos muito mais do que a prefeitura fazia antes e os números mostram isso”, asseverou o prefeito Geraldo Julio, após uma caminhada de campanha na Vila Santa Luzia, Zona Oeste. No período de sua gestão, o Brasil enfrenta a maior crise econômica das últimas décadas - são dois anos com PIB negativo - e é nesse mote que o prefeito se ancora para justificar o não cumprimento das promessas.

VEJA PRINCIPAIS PROMESSAS DE GERALDO JULIO E ANDAMENTO DELAS   14408386_673428869477331_1311613562_o 

 

 

 

Últimas notícias