Municípios

Justiça determina afastamento do prefeito de Ribeirão

Liminar foi solicitada pelo Ministério Público Estadual, que investiga suposta improbidade administrativa

JC Online
JC Online
Publicado em 06/10/2016 às 19:20
Leitura:

O juiz Antônio Carlos dos Santos, da Comarca de Ribeirão, na Mata Sul, acatou pedido do Ministério Público Estadual e determinou o afastamento do prefeito do município, Romeu Jacobina Figueiredo (PR) e de outros assessores, por suspeita de improbidade administrativa. A medida é desdobramento da operação batizada como Terra Arrasada, que tem como alvo o desmonte em prefeituras na qual o gestor não se reelegeu nem conseguiu fazer sucessor.

“Com o afastamento do prefeito, a Câmara de Vereadores de Ribeirão deverá ser comunicada de imediato para adotar as providências necessárias para prover a assunção da vice-prefeita, que é a substituta legal do gestor afastado”, informa o MPPE. A vice, Josefa Lindalva (PT),  já teria rompido anteriormente com o aliado. Chegou a ser secretária de Gestão do município. OJC não conseguiu falar com Jacobina, mas sua assessoria jurídica informa que vai recorrer da decisão.

Prefeitura de Ribeirão tinha atrasado o pagamento de salários

O prefeito é alvo de auditoria especial do Tribunal de Contas do Estado. Contra ele pesam acusações sobre o não recolhimento à Previdência de recursos descontados dos servidores, atraso de mais de seis meses no pagamento dos salários, além de um provável desvio de R$ 1 milhão em repasses federais destinados à construção de duas creches e de um escola, informou o promotor, autor da ação, Marcelo Greenhalgh.

Desde agosto, as contas do município já estavam bloqueadas por decisão da Justiça, na tentativa de regularizar o pagamento de aposentados e concursados da ativa. 


Últimas notícias