Campos x Arraes

Antônio Campos: Eduardo fazia de conta que ouvia Renata

Irmão de Eduardo Campos ainda defendeu o nome da mãe, a ministra do TCU Ana Arraes, para a disputa majoritária (governo ou senado) em 2018

Franco Benites
Franco Benites
Publicado em 01/11/2016 às 19:51
Guga Morais/Divulgação
Irmão de Eduardo Campos ainda defendeu o nome da mãe, a ministra do TCU Ana Arraes, para a disputa majoritária (governo ou senado) em 2018 - FOTO: Guga Morais/Divulgação
Leitura:

A atual fase de poder do PSB em Pernambuco começou em 2007 quando Eduardo Campos assumiu o governo estadual. O socialista conseguiu eleger Geraldo Julio (PSB) prefeito do Recife - ele foi reeleito este ano - e deixou bem encaminhada a campanha de Paulo Câmara (PSB) ao Palácio do Campo das Princesas. No entanto, para o advogado Antônio Campos (PSB), irmão de Eduardo, os afilhados políticos de seu irmão não têm a independência que deveria. 

"Ela sempre opinou. Ela faz política. Semanalmente fala com o governador e com o prefeito do Recife", disse.

Em Pernambuco, a participação de Renata nas decisões do PSB é conhecida. Ela sempre foi vista como uma conselheira de Eduardo. No entanto, para Antônio Campos, sua ex-cunhada não tinha poder junto ao irmão. 

>> Irmão de Eduardo Campos expõe diferença entre famílias Arraes e Campos

"Quem sempre mandou foi Eduardo Campos. Ele fazia de conta que ouvia Renata, mas quem decidia era ele assim como fazia de contas que ouvia outras pessoas, mas quem decidia era ele", pontuou. 

Antônio Campos assegurou que a rixa com Renata Campos não vem de agora. "Essa história de Renata é antiga com a família Campos. Ela nunca gostou do meu pai e a recíproca é verdadeira. Qualquer coisa que vier dos Campos é motivo de contrariedade para Renata Andrade Lima", provocou.

JOÃO CAMPOS FEDERAL

Apesar das críticas a Renata, Antônio Campos disse que tinha respeito e carinho pelos filhos do irmão. João Campos, um dos sobrinhos do advogado, hoje atua como chefe de gabinete do governador Paulo Câmara e é cotado para ser candidato a federal em 2018. 

"João será um candidato bem votado e Eduardo merece ter um filho deputado federal. Sei o que sofremos na sua campanha (de Eduardo à presidência). Ele merece ter um filho deputado federal. Respeito João, como respeito Pedro (outro filho do ex--governador) também. Isso não impede outra candidatura de ter menos votos e se eleger", colocando-se como possível candidato a deputado federal também.

ANA ARRAES NO SENADO

De acordo com Antônio Campos, a volta de sua mãe, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes, à política está próxima. No caso, ela entraria para disputar o Senado ou o governo estadual.

"Vejo na minha mãe uma grande paixão pela política. Acho que ela está momentaneamente ministra e acredito na volta política dela para um futuro breve. Não vejo ela feliz como ministra do TCU. E toda vez que ela fala em política vejo um brilho no olhar dela muito forte. Não teria sentido ela deixar o TCU para disputar o cargo de deputado federal", disse.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias