Caruaru

Raquel Lyra diz que é muito cedo para falar sobre eleições 2018

Nas eleições municipais, a candidata teve o apoio do senador Armando Monteiro (PTB), que ensaia a candidatura ao Governo de Pernambuco

JC Online
JC Online
Publicado em 01/11/2016 às 12:28
Foto: Roberto Pereira Jr./Divulgação
A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra participou nesta segunda-feira, de um debate promovido pela TV Jornal Interior e pela Radio Jornal de Caruaru por ocasião dos 163 anos de fundação da cidade. - FOTO: Foto: Roberto Pereira Jr./Divulgação
Leitura:

A prefeita eleita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), acredita que está muito cedo para falar sobre as eleições de 2018, que elegerá presidente e governador. Nas eleições municipais, a candidata teve o apoio do senador Armando Monteiro (PTB), que ensaia a candidatura ao Governo de Pernambuco. 

Em entrevista ao programa Resenha Política, do portal NE10, Raquel afirmou o momento é de discutir Caruaru. “Acho cedo para falar de 2018, o partido está na composição de independência e nós queremos enxergar Caruaru, pra poder mostrar que fizemos uma ampla aliança em favor da nossa gente”. Segundo ela, as pessoas que estiveram com ela durante a campanha, vão ajudar a modificar a vida das pessoas do município. “Nós fizemos uma ampla aliança partidária Armando Monteiro, Bruno Araújo, Elias Gomes, Betinho Gomes, Daniel Coelho, Priscila Krause, e essas pessoas se comprometeram com a nossa cidade”, disse.

 

Representatividade da mulher

 Apenas três mulheres foram eleitas em grandes cidades do Brasil (cidades com mais de 200 mil habitantes)nas eleições municipais em 2016 e entre elas está Raquel. Apesar de comemorar o fato, a prefeita eleita acredita que a representatividade das mulheres ainda é muito baixa. “Tem estudos que mostram que se continuar nesse compasso vai ser 185 anos para conseguir igualdade. Tenho dado entrevistas, infelizmente, para o Brasil inteiro para falar da baixa participação da mulher na política. É baixa no parlamento, somos cerca de 10%, aqui dos 49 deputados somos cinco mulheres,  e hoje a gente está vibrando por ter 12% de mulheres eleitas prefeitas em Pernambuco, dos 185 municípios, eu sou a 26º eleita prefeita”.

Raquel disse que a baixa representatividade de mulheres é explicada por diversos fatores, inclusive culturais. “Desde a impossibilidade de a gente conseguir participar de partidos políticos, que são na sua grande maioria gerenciados por homens, e a distribuição de recursos a definição é deles. E a incapacidade que a mulher tem em sair de casa e enfrentar os diversos obstáculos que existem para que ela possa entrar na vida política. Isso dialoga com as políticas sociais que precisam chegar à vida da mulher, porque a ela na nossa cultura é que cabe em cuidar de doente, de idoso, de criança, para então sair de casa, trabalhar e ganhar espaço na política”, afirmou. 

Entre as promessas de campanha, Raquel Lyra prometeu  a abertura de 8 mil vagas em creches. De acordo com ela, dialogar com o publico feminino foi um dos motivos pelo qual recebeu tantos votos. “Claro que ter debate que inclui a mulher é de extrema relevância. Nós temos um município como o Brasil inteiro, que é maioria da população é de mulheres. Mais de 50% dos lares de Caruaru são chefiados por mulheres, elas tem baixa escolaridade, precisando ir pro mercado de trabalho, te subemprego e são beneficiárias do bolsa família. Não tenho dúvida que ter aberto esse debate com essas mulheres me permitiu ser eleita. Eu fortalecerei o trabalho voltado pra mulher”, falou. 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias