Luto na Política

Ex-deputado do MDB, Dorany Sampaio morre no Recife, aos 91 anos

Dorany Sampaio foi deputado estadual na Ditadura Militar e Secretário de Governo de Jarbas Vasconcelos

JC Online
JC Online
Publicado em 13/03/2018 às 9:46
Foto: Arquivo/JC Imagem
Dorany Sampaio foi deputado estadual na Ditadura Militar e Secretário de Governo de Jarbas Vasconcelos - FOTO: Foto: Arquivo/JC Imagem
Leitura:

Morreu, na manhã desta terça-feira (13), aos 91 anos, o ex-presidente do MDB de Pernambuco, Dorany Sampaio. Ele estava internado em um hospital da capital pernambucana, mas a causa da morte ainda não foi informada. Dorany deixa esposa, sete filhos, além de netos e bisnetos.

De acordo com a assessoria de imprensa do MDB, a morte foi confirmada no início da manhã. Dorany foi presidente do MDB-PE por 27 anos, entre 1988 e 2015. Ele também era advogado e foi deputado estadual pela sigla durante o regime militar, quando teve seu mandato cassado. Entre 1999 e 2006, ele foi Secretário de Governo, na gestão de Jarbas Vasconcelos. Em 2012, ele teve o mandato de deputado restituído de forma simbólica.

Funeral

O velório de Dorany será realizado a partir das 14h no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife. A cremação do corpo do ex-deputado acontece às 18h.

Notas de pesar

Em nota, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, lamentou e disse que a morte de Dorany foi uma perda muito grande para o estado e para o país. "Pernambuco acorda de luto com a notícia do falecimento de Dorany Sampaio. Um democrata e humanista que foi cassado pela ditadura militar por não abrir mão desses ideais. Referência na política pernambucana e especialmente no MDB, partido que conduziu por 27 anos, quando sobressaiu sua capacidade de diálogo e articulação", completou.

O prefeito de Olinda, Professor Lupércio, também lamentou o falecimento do ex-deputado. “Dorany sempre será lembrado como um importante quadro para o desenvolvimento do País, sobretudo da nossa região Nordeste. Minha solidariedade aos familiares e a todos que tiveram a honra de conviver com ele”, declara o prefeito.

Raul Henry, presidente do MDB-PE também se manifestou. "Foi com grande pesar e tristeza que recebemos a notícia da partida do nosso ex-presidente Dorany Sampaio, hoje pela manhã. Dorany foi um homem que viveu a vida em toda a sua plenitude. Foi um advogado respeitado, presidente da OAB. Na militância política, enfrentou a ditadura militar com absoluta coragem e integridade.
No período democrático, liderou o PMDB-PE por muitos anos, pela capacidade que tinha de dialogar e de construir convergências.
Foi também um homem de muitos amigos e um exemplar pai de família. Sua partida deixa enorme lacuna em todos nós do PMDB-PE, que tivemos o privilégio de ter com ele uma longa convivência. Nossa solidariedade à família, neste momento de dor e saudade."

Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes se pronunciou e lamentou a morte do político. "A política de Pernambuco perde um de seus grandes referenciais com o falecimento de Dorany Sampaio, mas seu legado de liderança fica para todos nós. À família, desejo conforto nesse momento de saudade".

Para Chico de Assis, companheiro político de Dorany e ex-secretário das gestões de Jarbas Vasconcelos e Roberto Magalhães, "com ele se vai um acervo inesgotável de honradez e ética. Dele fica o exemplo a ser seguido e a demonstração de que é possível fazer e estar na política, sem prescindir desses valores".

História

Dorany se formou na Faculdade de Direito do Recife em 1951. Em 1963, foi nomeado diretor-geral do Departamento de Administração do Ministério da Agricultura. Dois anos depois, em 1966, já na Ditadura Militar, foi eleito deputado estadual pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), mas teve os direitos políticos cassados em 1968.

Em 1975, tornou-se conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e integrou a comissão de ética e de disciplina até 1977. No ano de 1979, Dorany foi eleito presidente da OAB-PE. Entre 1985 e 1986 foi diretor do Banco do Nordeste do Brasil. Deixou a instituição bancária para trabalhar na Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene).

Dorany Sampaio deixou a Sudene para assumir, em 1988, a a presidência do MDB. Na mesma época, ele voltou a advogar. Em 1993, tornou-se responsável pela Secretaria de Assuntos Jurídicos da Prefeitura da Cidade do Recife, na gestão de Jarbas Vasconcelos. Em 1999, continuou com o aliado e foi empossado como secretário de Governo, quando Jarbas assumiu o Executivo estadual.

Em 2003, o ex-deputado estadual se tornou responsável pela Chefia da Assessoria Especial do Governador, ficando no cargo até o fim do governo de Mendonça Filho (DEM).

Últimas notícias