Facebook

Facebook pagará multa de US$ 5 bilhões por violação de privacidade

O valor recorde será pago para o FTC e SEC

Marina Padilha
Marina Padilha
Publicado em 24/07/2019 às 13:30
Notícia
Reprodução / AFP
O valor recorde será pago para o FTC e SEC - FOTO: Reprodução / AFP
Leitura:

A rede social Facebook vai pagar uma multa de U$ 5 milhões para encerrar as investigações do governo americano sobre suas práticas de privacidade. A Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC, na sigla em inglês), que investiga a empresa desde 2018, votou por 3 votos a 2 a favor de um acordo, que agora vai precisar da aprovação final de um tribunal.

A quantia é um valor recorde. Mas, para alguns membros do partido Democrata, o acordo não foi suficiente. "Apesar das repetidas promessas feitas a bilhões de usuários em todo o mundo de que eles poderiam controlar como as informações pessoais são compartilhadas, o Facebook ignorou as escolhas dos consumidores", disse Joe Simons, presidente da FTC, em um comunicado.

Além desta multa, e empresa também se comprometeu a pagar US$ 100 milhões para uma outra investigação que estava sendo realizada pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, na sigla em Inglês). A SEC alegava que a rede social deveria ter melhores processos para garantir uma comunicação apropriada a investidores da plataforma como os casos de abusos como o da Cambridge Analytica.

Multa recorde 

Somando as duas multas, o Facebook pagará um total de US$ 5,1 bilhões. Apesar de parecer alto, o valor é bem abaixo do lucro de US$ 24,9 bilhões que a companhia teve no ano passado. O faturamento total da empresa que foi de US$ 55 bilhões no período, uma alta de 38% em relação a 2017.

'Pedidos de desculpas não são o suficiente'

O vice-presidente Jurídico, Colin Stretch, declarou em comunicado que os acordos vão exigir uma mudança fundamental na maneira de trabalho da empresa. "Vamos colocar responsabilidades adicionais nas pessoas construindo nossos produtos em todos os níveis da companhia. Isso vai marcar um movimento mais forte em direção à privacidade, em uma escala diferente de qualquer coisa que tenhamos feito no passado", disse.

A empresa garantiu que também irá ter um novo nível de comitê de supervisão e realizará testes trimestrais para verificar se os controles de privacidade estão funcionando. "Temos ouvido que palavras e pedidos de desculpas não são o suficiente e que temos que mostrar ações. Ao chegar a um acordo com a SEC e a FTC sobre as investigações que estavam fazendo, esperamos encerrar esse capítulo e direcionar nosso foco e recursos em direção ao futuro”, afirmou Stretch.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias