TECNOLOGIA

Indústria prepara início das operações de caminhões autônomos

São essas tecnologias que estão à mostra no Salão Internacional de Veículos Comerciais (IAA)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 25/09/2016 às 12:42
Divulgação
São essas tecnologias que estão à mostra no Salão Internacional de Veículos Comerciais (IAA) - FOTO: Divulgação
Leitura:

Com menos alarde do que ocorre com os automóveis, a indústria de caminhões e ônibus também prepara, para um futuro não muito distante, o início das operações de veículos de transporte de cargas e de passageiros sem motoristas, ou autônomos. A etapa que antecede esse processo, a de colocar no mercado veículos comerciais movidos 100% a eletricidade e totalmente conectados, com sistemas capazes de reconhecer pedestres ou de frear automaticamente na iminência de uma batida, começa a ser colocada em prática a partir de 2017 e 2018

São essas tecnologias que estão à mostra no Salão Internacional de Veículos Comerciais (IAA), o maior do mundo no segmento, que ocorre até o dia 29 de setembro, em Hannover, na Alemanha. O evento reúne mais de 2 mil fabricantes de caminhões, ônibus, vans, autopeças e implementos e é a maior vitrine do que será o futuro da mobilidade que, como sempre, chegará primeiro nos países desenvolvidos.

A Mercedes-Benz já tem um ônibus sem motorista rodando, em fase de testes, em corredores de Amsterdã, na Holanda. O Future Bus, como é chamado, é uma das estrelas da marca no IAA, junto com um caminhão totalmente elétrico, o Urban e-Truck, e uma van conceito, a Vision que, além de autônoma, atua em conjunto com mini robôs e drones na entrega de mercadorias em grandes centros urbanos.

 

"Estamos abrindo as portas para o transporte sustentável, sem ruídos, sem emissões de poluentes e seguro", diz o diretor global da área de desenvolvimento da Daimler/Mercedes, Sven Ennerst.

 

A indústria, segundo ele, está atenta às demandas dos grandes centros urbanos, onde há um movimento cada vez maior para restringir o acesso de veículos de grande porte, poluentes e barulhentos.

 

O caminhão e o ônibus elétrico devem ser produzidos comercialmente entre 2018 e 2020 na Europa, Estados Unidos e Japão. Já a Vision, por ser autônoma, depende de mudança nas regulamentações.

 

Pelo conceito mostrado no IAA, o veículo chega o mais próximo possível do seu destino e, se a rua estiver interditada, por exemplo, a entrega de pacotes será concluída por pequenos robôs transportados no compartimento de cargas, totalmente digital, ou por drones acoplados ao teto do veículo, que são controlados à distância por joysticks.

 

Revolução

 

Para o presidente da Associação Alemã da Indústria Automotiva (VDA), Matthias Wissmann, veículos autônomos começarão a circular, em etapas, entre 2020 e 2030. "Nosso objetivo no longo prazo é uma direção livre de acidentes e mais eficiente", explicou ele, durante a cerimônia de abertura do Salão Internacional de Veículos Comerciais ao público, na última quarta-feira.

 

"A indústria está preparada para uma revolução", afirma Andreas Renschler, presidente global do grupo Volkswagen/MAN, que também expõe um caminhão e um ônibus elétricos no evento. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias