Carreiras e Mercado de Trabalho

A arte de procrastinar: o hábito de adiar as tarefas gera prejuízos ao trabalho

Muitos conseguem lidar bem com isso, sem prejudicar sua rotina e deixar de cumprir seus compromissos. Mas, muita gente acaba se complicando por não demonstrar senso de responsabilidade e compromisso

Felippe Pessoa
Felippe Pessoa
Publicado em 08/11/2021 às 7:16
Gino Crescoli/Pixabay
Deixar tudo para última hora pode causar prejuízos no ambiente de trabalho - FOTO: Gino Crescoli/Pixabay
Leitura:

O brasileiro tem a cultura de deixar tudo para última hora. Na véspera do Natal, os shoppings e centros comerciais ficam lotados; se precisa renovar um documento, espera até a data limite. Esse mau hábito já faz parte do nosso DNA e atrapalha nossa rotina e a de quem está ao nosso redor. Nas empresas então, procrastinar uma atividade ou uma tomada de decisão pode prejudicar não só seu trabalho, mas o de uma equipe inteira.

 

Em teoria, procrastinar é o hábito de adiar ou prorrogar uma tarefa ou atividade. Muitos conseguem lidar bem com isso, sem prejudicar sua rotina e deixar de cumprir seus compromissos. Mas, muita gente acaba se complicando por não demonstrar senso de responsabilidade e compromisso, especialmente quando a arte de procrastinar chega ao ambiente de trabalho. Nesse caso, os prejuízos profissionais podem ser graves.

Mas afinal, o que leva as pessoas a adiarem ou simplesmente abandonarem suas tarefas e compromissos? À primeira vista pode parecer falta de interesse ou preguiça, mas a procrastinação tem razões mais profundas. É importante destacar que o procrastinador sofre com sua rotina e com o não cumprimento dos seus prazos. Sabe aquela pessoa que fica estressada, sem dormir e angustiada por que tem um prazo que precisa entregar? Esse é o procrastinador da vida real. Na prática, ele entrou numa rotina da qual não consegue mais sair, como uma espécie de vício. O resultado é uma pessoa sobrecarregada, eternamente preocupada e exausta. A sensação é de estar enxugando gelo, preso a uma rotina que não tem fim e está sempre em atraso. Com isso, as consequências não podem ser outras a não ser rendimento baixo, qualidade do trabalho prejudicada, estresse, irritabilidade e desculpas sem fim para não entregar o que precisa.

A procrastinação é causada, principalmente, por problemas emocionais, dúvidas em relação ao trabalho e distrações como as redes sociais. Essas questões tiram a concentração do profissional que está ali de corpo presente, mas com a cabeça longe. Com isso vem o adiamento da realização das atividades e a desmotivação com o resultado do próprio trabalho. Ainda existe muito preconceito em relação ao assunto e muitos associam diretamente a preguiça ou descomprometimento; mas a procrastinação no ambiente de trabalho pode estar ligada a uma sensação de incapacidade, a desvalorização do trabalho ou a sobrecarga das atividades. Por isso, é importante que os gestores estejam atentos a seus colaboradores e, com muita proximidade e abertura, falem do assunto de maneira natural. Se o problema existe, ele deve ser tratado e resolvido.

Não existe um remédio ou uma fórmula mágica para parar de procrastinar. Mas é possível evitar que esse hábito prejudique sua rotina através de algumas ações:

  • Organize-se

O primeiro passo é querer se organizar e criar uma rotina mínima. Ter uma vida cheia de compromissos e não estabelecer uma lógica para isso só gera atrasos, estresse e uma correria sem fim. Quem tem muita coisa para fazer e não se organiza acaba deixando alguma coisa de lado e prejudica a qualidade das demais.

  • Liste as tarefas

Procure alguma técnica de organização. Pode ser uma lista semanal ou diária, pode ser a agenda do celular ou do e-mail ou um aplicativo no seu smartphone. O importante é saber o que vai fazer na semana ou no dia seguinte. Isso ajuda a se planejar e cumprir as tarefas programadas.

  • Separe o que é realmente urgente

O mudo está tão corrido que parece que tudo é urgente urgentíssimo. Mas não é! Por isso, analise com cuidados suas atividades e eleja as prioridades. O que de fato é urgente, o que é importante e o que é rotina. Com essa clareza, você conseguirá dar foco e fazer bem-feito o que realmente importa.

  • Tenha uma visão realista do tempo

Se tem uma coisa que é igual para todo mundo, é o tempo. O dia tem 24h para todos, rico, pobre, estudante, empresário, dona de casa ou presidente de empresa. Por isso, não extrapole a quantidade de atividades para um dia. Tenha consciência do que realmente vai ser possível fazer naquele dia e reprograme os demais compromissos para o resto da semana.

  • Evite interrupções

Enquanto estiver fazendo uma atividade, procure se dedicar a ela de corpo e alma. Isso evita retrabalhos, perda de tempo e acúmulo de atividades. Quando estamos concentrados conseguimos ser mais eficientes e ter maior qualidade em nossas entregas.

Comentários

Últimas notícias