Cena Política

João Campos vai a Brasília em busca de dinheiro pra evitar novas tragédias. Deputados têm dever de ajudar

O prefeito reconheceu o empenho de dois parlamentares. Outros, inclusive de oposição, precisam se engajar. Há hora pra reclamar e há hora pra ser ponte.

Igor Maciel
Cadastrado por
Igor Maciel
Publicado em 15/06/2022 às 13:26 | Atualizado em 15/06/2022 às 13:46
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
João Campos, prefeito do Recife - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

João Campos (PSB) foi a Brasília pedir dinheiro para as encostas e morros do Recife ao governo Federal.

Nas cobranças que a coluna sempre fez para que ações futuras sejam anunciadas pelos gestores públicos e implementadas, é o momento de reconhecer o passo acertado.

Campos foi pedir o repasse de R$ 74 milhões restante de um total de R$ 150 milhões prometidos em 2012. O objetivo é usar o dinheiro em áreas de risco.

É algo urgente, que deveria estar sendo feito, no mínimo, há duas décadas.

Mas, cabe ainda uma outra cobrança, esta direcionada aos parlamentares pernambucanos.

O próprio João reconheceu publicamente o empenho dos deputados Silvio Costa Filho (Republicanos) e Felipe Carreras (PSB) na interlocução com a gestão Bolsonaro (PL).

Deixar a política partidária de lado e criar pontes é obrigação de todos os agentes públicos. É de se lamentar que não seja algo garantido por toda a bancada pernambucana. Qual a participação dos outros 23 parlamentares nessa busca para resolver o problema e evitar novas tragédias?

O que pode ser feito para destravar verbas? Por que deputados de oposição ao PSB não estão, também, engajados nessa luta?

Não se trata de hipocrisia, mas de “bem maior”. O bem maior vai além de filiação partidária ou de estratégia eleitoral. Bem maior é evitar novas mortes no futuro.

Campos pediu mais dinheiro. Quer R$ 300 milhões para mais projetos para as encostas e R$ 200 milhões para novas moradias.

O restante da bancada pode ajudar?

Existe o momento de reclamar e cobrar. Existe o momento de formar pontes para evitar novas tragédias.

Comentários

Últimas notícias