OPINIÃO

Brasileiro está otimista em relação ao próprio emprego em 2021, revela pesquisa

60,4% dos entrevistados acreditam que vão preservar o emprego, enquanto 10,7% acreditam que serão promovidos e até terão aumento e 4,8% estão confiantes de que vão encontrar trabalho

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 10/02/2021 às 8:05
Artigo

MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL
De todos os entrevistados, apenas 18,2% estão receosos sobre perda do emprego - FOTO: MARCELLO CASAL JR/AGÊNCIA BRASIL
Leitura:

Otimismo com emprego

Levantamento nacional realizado pelo instituto Paraná Pesquisas para esta coluna e o site Diário do Poder revela que o brasileiro está otimista em relação ao próprio emprego, em 2021. De acordo com a pesquisa, 60,4% dos entrevistados acreditam que vão preservar o emprego, enquanto 10,7% acreditam que serão promovidos e até terão aumento e 4,8% estão confiantes de que vão encontrar trabalho. De todos os entrevistados, apenas 18,2% estão receosos sobre perda do emprego. Pela pesquisa, homens são mais otimistas que mulheres e quem tem 60 anos ou mais são mais confiantes no seu emprego que jovens de até 24. Brasileiros da região Sul são mais otimistas: 65% acham que manterão o emprego. No Norte e Centro-Oeste o nível de confiança cai para 57,7%. A pesquisa lembrou o desemprego em 2020 para indagar: “Qual sua perspectiva com o seu mercado de trabalho para 2021?” O levantamento do Paraná Pesquisas, de 22 a 26 de janeiro, permanecia inédito. Foram ouvidas 2020 pessoas em todos os estados e no DF.

Maia sujeito a perder mandato

O ex-presidente da Câmara Rodrigo Maia pode perder o mandato, caso cumpra a ameaça de filiar-se a outra sigla. É o que prevê a lei, a menos que o partido abra mão do seu mandato. Mas abrir mão desse direito é opção cada vez mais distante na executiva nacional do DEM, em razão do ambiente muito ruim criado pelo próprio Maia, que acusa o partido de “traição” para justificar a derrota do seu candidato à própria sucessão. No DEM, cresce o movimento para não deixar barata a “deserção” de Maia. Segundo a Resolução-TSE 22.610/2007, a desfiliação sem justa causa libera o partido para pedir a decretação da perda do mandato eletivo. Maia insiste na lorota de traição para tentar classificar sua saída como fruto de “discriminação pessoal”, uma das justas causas para desfiliação. Além do DEM, podem pedir a perda do mandato de Maia o Ministério Público Eleitoral e quem tem interesse jurídico, como um suplente na fila.

Esquecimento

Leitores da coluna não se espantaram com a exclusão do vice-presidente outra vez uma reunião ministerial. Como já informamos, Hamilton Mourão não participa de decisões e nem é convidado para reuniões de governo.

Parcelamento

Empresários desesperados pediram ontem, em evento virtual da Feninfra (Federação de Infraestrutura de Telecomunicações), aprovação urgente do projeto do deputado Laércio Oliveira (PP-SE) que permite parcelar dívidas trabalhistas. A indústria das indenizações inviabiliza empresas.

Palpiteiro

Bolsonaro quis poupar seus ministros da presença do vice após Hamilton Mourão dizer à Rádio Bandeirantes que haveria reforma ministerial e que o chanceler Ernesto Araújo seria substituído. A imprensa confundiu outra vez informação e opinião. E o presidente chamou o vice de “palpiteiro”.

De ocasião

Duramente criticado pela militância petista quando foi indicado para o STF, o ministro Kássio Nunes Marques foi celebrado pelo perfil oficial do PT quando votou a favor do ex-presidiário Lula no caso da troca de mensagens atribuídas a membros da Lava Jato e Sérgio Moro.

No ócio

Os maiores críticos da volta ao trabalho no Congresso são os servidores efetivos. Os que adoravam trabalhar pouco e ganhar muito rapidamente se acostumaram com a pandemia, ganhando muito sem trabalhar.

Depende

Após dar espaço a quem sugeriu que o presidente “vai ter que levar outra facada”, não se viu declaração de ministros do STF contra “blogueiros esquerdistas”. Afirmações assim de bolsonaristas são “antidemocráticas”.

Frase

"Por estratégia eleitoral, quer vestir um novo figurino oposicionista” - Aécio Neves (PSDB-MG) lembra que Dória “se apropriou” de Bolsonaro para

Comentários

Últimas notícias