Opinião

Punição contra Pazuello por participar de ato pró-Bolsonaro vai de advertência a prisão em unidade militar

Em princípio, o comando tentará convencer o ex-ministro e pedir transferência para a reserva. Confira os destaques de Cláudio Humberto para esta terça-feira (25)

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 25/05/2021 às 7:50
Valter Campanato/Agência Brasil
Ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello - FOTO: Valter Campanato/Agência Brasil
Leitura:

Exército e Pazuello

O comando do Exército Brasileiro determinou a instauração de processo administrativo para apurar as circunstâncias da participação do general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, ainda no serviço ativo, da gigantesca manifestação em apoio ao presidente Jair Bolsonaro neste domingo (23), no Rio de Janeiro. Pazuello, que chegou a discursar no ato, terá assegurado direito a ampla defesa.

Em princípio, o comando tentará convencer o ex-ministro e pedir transferência para a reserva. O processo administrativo vai avaliar a pertinência da sanção disciplinar contra Pazuello, que vai da advertência a prisão em unidade militar. As primeiras sondagens realizadas por colegas da Força mostram um Pazuello pouco disposto a passar para a reserva. O regulamento disciplinar do Exército proíbe a participação de militares da ativa em eventos políticos. Mantendo o projeto de disputar mandato em 2022, Pazuello terá de passar para a reserva para adquirir o direito a filiação partidária.

Na briga pelo governo da Bahia

Deputado federal e ministro da Cidadania, João Roma (Rep) entrou no "radar" dos políticos da Bahia considerados para a disputa pelo governo do Estado. Seu nome foi a principal surpresa do levantamento na Bahia realizado pelo instituto Paraná Pesquisas, entre 12 e 15 de maio. João Roma aparece com 15%, vinculado ao apoio do presidente Bolsonaro, atrás de ACM Neto (DEM) "com apoio de Ciro Gomes (PDT)", somando 38%, e Jaques Wagner (PT) "com apoio de Lula", que totaliza 33,6%. O ministro ficou surpreso com seu nome na pesquisa: "Fiquei feliz, mas sem deslumbre. Sabemos das adversidades dessa caminhada". Ficou surpreso, mas gostou. "Além da obrigação defender a agenda do presidente na Bahia", ele vê o surgimento de um espaço político. Ex-chefe de gabinete de ACM Neto na prefeitura de Salvador, João Roma ganhou voo próprio, elegeu-se deputado e se fez ministro.

Alô, CPI

O MPF denunciou à Justiça Federal Jailson Correia, ex-secretário de Saúde de Geraldo Júlio (PSB) no Recife, pelo desvio de R$ 322,5 mil na compra de respiradores. A CPI da covid manterá seu desinteresse?

Experiente

A 42 dias da aposentadoria, o ministro Marco Aurélio voltou a defender, em entrevista à Rádio Bandeirantes, que só o plenário do STF delibere sobre decisões dos outros poderes. Hoje, qualquer ministro pode anular monocraticamente e até determinar decisões aos demais poderes.

Reconheceu

O vídeo que o ator global Marcos Caruso fez da "motociata" foi um dos mais vistos nas redes. "Não para, não para. Faz 7 minutos que esta merda tá aqui sem parar", disse. Apoiadores de Bolsonaro adoraram.

90 milhões

O governo federal já distribuiu mais de 90 milhões de doses de vacinas aos Estados, segundo dados do Ministério da Saúde. Já foram aplicadas mais de 63 milhões de doses, 4º melhor resultado do mundo.

Imagina isso

A rede social Twitter classificou de "informação manipulada" um post de um dos líderes do partido do governo Modi, na Índia, sobre um "kit de informações" do governo sobre o coronavírus e a pandemia. No dia seguinte a polícia bateu nos escritórios do Twitter e mandou tirar o aviso.

Entre em pânico

Após demorar a admitir a pandemia para não desagradar a China, o diretor da OMS, Tedros Adhanom, agora prega o terror, prevendo "um novo vírus que pode ser "ainda mais contagioso e mortal" que o covid.

Frase

A tendência é reduzir o valor da conta de energia" - Ex-ministro Delfim Neto sobre a privatização da Eletrobras, para ele no caminho certo

 

Comentários

Últimas notícias