Opinião

Crescimento do PIB no primeiro trimestre pode representar a recuperação na avaliação do governo Bolsonaro

O PIB surpreendente do 1º trimestre e a expectativa de até 5,7% este ano, além dos 7% previstos para 2022, explicam o mau humor e a dificuldade de ativistas e da oposição de lidar com notícias positivas. Leia a opinião de Cláudio Humberto

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 03/06/2021 às 6:55
Notícia
MARCOS CORRÊA/PR
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil - FOTO: MARCOS CORRÊA/PR
Leitura:

Retomada pode favorecer

O PIB surpreendente do 1º trimestre e a expectativa de até 5,7% este ano, além dos 7% previstos para 2022, explicam o mau humor e a dificuldade de ativistas e da oposição de lidar com notícias positivas. É que isso pode representar a recuperação na avaliação do governo Bolsonaro e uma reversão de expectativas das eleições do próximo ano. No Palácio do Planalto, ao contrário, o clima chega a ser de euforia.

O otimismo do governo leva em conta a retomada dos empregos e a garantia de vacinação da maioria dos brasileiros até o fim deste ano. Além desses fatores, o Planalto planeja estender Auxílio Emergencial acima dos R$500 mensais e Bolsa Família turbinado e com novo nome. A perspectiva também preocupa o governo, que espera um jogo ainda mais bruto de ataques de opositores e de parte da mídia.

70 milhões de vacinas aplicadas

O Brasil continua sendo o quarto país que mais vacinou contra covid-19 no planeta, e superou nessa quarta-feira (2) a marca de 70 milhões de doses aplicadas desde o início da campanha de imunização. Os dados são da plataforma independente VacinaBrasil.org. Com a chegada de mais insumos e a distribuição pelo Ministério da Saúde de mais de 100 milhões de doses aos Estados, a expectativa é que até o fim do mês quase metade da população adulta tenha recebido ao menos uma dose. O Brasil contraria os negacionistas da vacinação: são mais de 47 milhões de brasileiros (22,5% da população) que tomaram, ao menos uma dose. Em 137 dias de vacinação, o Brasil também já contabiliza cerca de 23 milhões de pessoas imunizadas (10,8% da população) com duas doses.

Imaginação

A CPI da covid patina em discussões inócuas sobre cloroquina, que não é usada desde o ano passado, sobre "decreto para mudar bula" que não prosperou e "política pública de tratamento precoce" que não existe.

Mundo reage

A média móvel de novos casos de covid em todo o mundo caiu de 820 mil para 476 mil, entre 1º de maio e 1º de junho, segundo o Worldometer. A média móvel de mortes caiu de 14 mil para 10,8 mil no mesmo período

De passagem

A grande notícia do crescimento da economia inspirou muitos memes. Um dos mais engraçados ironizou o pré-candidato do Partido Novo a presidente: "PIB do Brasil cresce 1,2% e passa João Amoedo".

Não tem dono

Diante da afirmação do presidente da CPI, senador Omar Aziz, de que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, "mentiu" à comissão, a presidente da CCJ da Câmara, Bia Kicis, cravou: "virou moda arrogar-se dono da verdade e carimbador de fake news na testa alheia".

Frase

Ela foi vítima da falta de civilidade" -

Vereadora Gabriela Rodart (DC-GO), sobre o tratamento à dra. Nise Yamaguchi na CPI

Permanente

O presidente Bolsonaro sancionou a nova lei do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), que agora passa a ser permanente. Desde a criação, em 2020, já distribuiu R$42 bilhões.

Não está fácil

O preço da carne está alto em todo Brasil, mas a diferença entre o valor cobrado dependendo do Estado é significativo. A arroba era vendida a R$313 em São Paulo e a R$289,50 em Goiânia, diferença de 8,1%.

 

Comentários

Últimas notícias