coluna cláudio humberto

Evento no TST com Bolsonaro e Alexandre de Moraes mostra leveza e até cordialidade

Durante o evento, Moraes ficou sentado bem à frente de Bolsonaro, encarando o presidente. Lembrou cena de filme de bang-bang

Cláudio Humberto
Cadastrado por
Cláudio Humberto
Publicado em 20/05/2022 às 9:10
ISAC NÓBREGA/PR E ROSINEI COUTINHO/SCO/STF
O chefe do Executivo, Jair Bolsonaro, e o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF) - FOTO: ISAC NÓBREGA/PR E ROSINEI COUTINHO/SCO/STF
Leitura:

A solenidade desta quinta (19), no Tribunal Superior do Trabalho (TST), foi marcada pelo gesto simpático do presidente Jair Bolsonaro, estendendo a mão ao ministro Alexandre de Moraes, e também pela leveza do anfitrião, ministro Emmanoel Pereira. A certa altura, Pereira convidou Bolsonaro a condecorar ministros empossados. O presidente perguntou por onde deveria começar: "Pela direita?" O sorridente presidente da Corte respondeu, firme: "Sempre pela direita, presidente." Cordial, Bolsonaro usou a mão direita para fazer um gesto tipo "levanta aí", e a estendeu a Moraes. Que manteve a cara amarrada. Durante o evento, Moraes ficou sentado bem à frente de Bolsonaro, encarando o presidente. Lembrou cena de filme de bang-bang. Bolsonaro contou certa vez que Moraes não abriu a boca quando foi ao Planalto com Edson Fachin para entregar convite à posse no TSE. O momento arrancou aplausos da plateia que estava no plenário do TST, além de sorrisos (até de alívio) nas autoridades presentes.

Reeleição?

A Instituição Fiscal Independente, ligada ao Senado, aponta no último relatório que o risco de descumprimento do teto de gastos até 2024 "é baixo". Líder nas pesquisas, Lula disse que seu governo não teria teto.

Procuradoria da Bahia sabia

Apesar de o então governador baiano Rui Costa (PT) dar a desculpa esfarrapada à Polícia Federal de não
saber que havia pago adiantados R 48 milhões a uma empresa de produtores de maconha, a HempCare, pois não tinha "pleno domínio do inglês", o contrato passou pelas mãos e recebeu aval da Procuradoria Geral da Bahia. O despacho foi assinado pela procuradora geral Aline Nunes, e é datado em 7 de abril de 2020. Os respiradores, adquiridos a peso de ouro, nunca foram entregues. A própria Procuradoria destacou, sem se opor, que a HempCare pretendia o pagamento adiantado pelos respiradores. Barbara Camardelli, procuradora chefe, avalizou a antecipação. Mas foi pior que isso: o pagamento saiu antes mesmo da assinatura do contrato. A própria procuradoria afirma que é "um órgão diretamente subordinado ao Governador", o que sugere submissão às vontades de Rui Costa.

Tribunal racial

Tarcísio Francisco Jr driblou um desses "tribunais raciais" para usar cota para negros e virar juiz do
Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Ontem, o CNJ suspendeu a posse do branquíssimo magistrado. O
episódio só mostra que a cota mais justa é a do mérito e não a da cor da pele.

Um mês

Jair Bolsonaro ganhou cerca de 250 mil seguidores no Twitter desde o fim de abril. No anúncio da oferta de compra da rede social por Elon Musk, o presidente ganhou 90 mil seguidores em poucos dias.

Impacto

Agora, "Janja Lula Silva", a mulher do petista, soma 150 mil seguidores no seu perfil verificado no Twitter. A primeira-dama Michelle Bolsonaro tem vinte vezes mais seguidores: 3 milhões no seu Instagram verificado.

Comércio

O tipo de empresa mais comum no Brasil é a de comércio varejista de roupas e acessórios: existem
1,02 milhão de CNPJs ativos, das mais de 21,2 milhões de empresas no País, revelam dados da plataforma XTR.

Economia

Cabelereiros, manicures e pedicures são o segundo maior grupo de atividade econômica das empresas
brasileiras ativas. Existem mais de 761 mil em todo o País, segundo dados da plataforma XTR Brasil.

Frase

"Estamos voltando à normalidade" Presidente Jair Bolsonaro comemora a retomada, após a pandemia da
covid

Comentários

Últimas notícias