FISCALIZAÇÃO

Ipem reprova mais de 100 bombas de combustíveis em postos do Agreste e Zona da Mata de Pernambuco

Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco interditou 113 bombas que apresentavam algum tipo de problema. A maior parte modificava a quantidade de combustível liberada para abastecimento.

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 27/08/2020 às 17:58
Notícia
Divulgação
Fiscalização avaliou o funcionamento de mais de mil bombas de combustível em postos de gasolina do interior do Estado - FOTO: Divulgação
Leitura:

O Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE) realizou, entre os dias 7 e 26 de agosto, fiscalizações nos postos de combustíveis do Agreste e da Zona da Mata pernambucana.

As cidades visitadas pela fiscalização foram: Paudalho, Carpina, Lagoa de Itaenga, Feira Nova, Limoeiro, Passira, Cumaru, João Alfredo, Bom Jardim, Orobó, Casinhas, Surubim, Nazaré da Mata, Buenos Aires, Tracunhaém, Salgadinho, Lagoa do Carro, Timbaúba, Macaparana, São Vicente, Ferrer, Machados, Aliança e Vicência.

Os problemas mais comuns encontrados nas bombas era vazamento, proteção do display quebrado, dígitos dos display danificado, mangueira danificada,e fiação elétrica com problemas.

Ao todo foram verificados 1020 instrumentos, dos quais 113 apresentaram irregularidades e foram reprovados. A ação faz parte da operação “olhos de carcará” que tem o objetivo de identificar e reprimir fraudes em bombas de combustíveis, referente a quantidade (volumetria), contra o consumidor praticadas por postos de combustíveis.

FISCALIZAÇÃO

De caráter obrigatório, as verificações periódicas são efetuadas anualmente e sempre que o equipamento sofrer um reparo ou manutenção. O Ipem-PE informou que a verificação da bomba consiste em uma série de procedimentos, a começar pela inspeção visual, onde são verificadas a inscrições obrigatórias, funcionamento, conservação, itens de segurança e selo do Inmetro. Em seguida, os fiscais do instituto verificam se existe algum defeito ou adulteração de modo a interferir na quantidade de combustível entregue.

De acordo com o Presidente do Ipem-PE, Adriano Martins, o próprio cliente do posto de gasolina pode colaborar para combater as fraudes. “Ao abastecer o veículo, o consumidor precisa observar todo o abastecimento e se existe o selo de verificação do Inmetro nas bombas, pois ele é a garantia de que o equipamento passou por verificação do Ipem.”

O consumidor que suspeitar de possíveis irregularidades, pode entrar em contato com a ouvidoria do Ipem, pelo telefone 0800 081 1526 ou através do formulário de denúncia no site www.ipem.pe.gov.br.

 

Comentários

Últimas notícias