MOBILIDADE

Tem ou pretende ter carro elétrico? Veja onde recarregá-lo de graça

Acompanhando o aumento na venda de veículos eletrificados os chamados eletropostos estão sendo cada vez mais solicitados. Neles é possível dar uma carga na bateria do veículo sem pagar por isso

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 16/05/2021 às 8:00
Notícia
Beatriz Maia/Cortesia
O empresário Luis Peregrino utiliza regularmente as vagas exclusivas para carros elétricos dos Shoppings RioMar e Recife, que contam com carregador veicular - FOTO: Beatriz Maia/Cortesia
Leitura:

Já pensou poder parar o carro em um posto de gasolina, encher o tanque, e ir embora sem precisar pagar um centavo a ninguém? Para os donos de veículos com motores convencionais essa realidade não existe (e nunca vai existir), mas para proprietários de carros elétricos é possível sim, estacionar, recarregar as baterias enquanto faz as compras ou trabalha, e depois partir sem nem abrir a carteira.

O número de pontos de abastecimento públicos para carros elétricos têm crescido em todo mundo. No Brasil não há uma estatística exata, mas acredita-se algo em torno de mil eletropostos, com 70% deles concentrados nas regiões Sul e Sudeste, e esse número não para de crescer.

Segundo o aplicativo colaborativo Plug & Share, em Pernambuco, existem 12 pontos de recarga públicos, sendo 11 no Grande Recife, e um em Caruaru, no Agreste, a 120 km da capital. Eles ficam localizados, geralmente, em vagas de estacionamentos de pontos comerciais e prédios empresariais.

RESERVADAS

A outra vantagem, além do benefício do fornecimento gratuito de energia para o veículo, é que as vagas de estacionamento “verdes” são reservadas, ou seja, não há aquele incômodo de procurar um lugar disponível para abrigar seu carro elétrico. Mas esta vantagem vem diminuindo nos últimos meses. “Estas vagas estão cada vez mais ocupadas”, diz o empresário Luis Peregrino, dono de um carro elétrico desde novembro do ano passado.

“Uso muito as estações de recarga nos shoppings RioMar e Recife. Como a venda de carros elétricos e híbridos [modelos que conjugam o motor a gasolina e mais outro elétrico] vem crescendo, a demanda por esse serviço também cresceu”, diz Pelegrino que também recarrega seu Chevrolet Bolt em casa, geralmente durante à noite, numa tomada comum de 220 volts. O consumo de energia, diz ele, é equivalente, no máximo, ao de um ar-condicionado de pequeno porte.

“Dependendo de quanto você roda, o carro elétrico não precisa ser recarregado todos os dias. Uso os estacionamentos só para completar a bateria, já que a carga total leva cerca de 20 horas com o carregador comum”, diz o empresário, que relata existir a possibilidade de utilização de carregadores rápidos, reduzindo o temo de carga para poucas horas. Pelegrino costuma viajar com seu carro para estados vizinhos, desde que a distância não ultrapasse os 420 km de autonomia do veículo. “Se houvesse mais pontos de recarga no interior e litoral o estímulo para se ter um carro elétrico seria maior”, diz ele.

EXPANSÃO

A boa notícia é que nos próximos dias o RioMar irá receber mais dois pontos de recarga, graças a uma parceria com a Celpe. Os novos eletropostos fazem parte de um projeto maior. Ainda este ano será possível sair do Recife e viajar até cinco outras capitais nordestinas utilizando um carro elétrico, sem risco de ficar pelo caminho. O primeiro corredor de mobilidade elétrica do Nordeste está sendo desenvolvido pela Neoenergia, empresa que controla a Celpe, e será o maior do Brasil quando concluído.

O chamado “corredor verde” irá conectar as capitais Recife (PE), Salvador (BA), Natal (RN), Aracaju (SE), Maceió (AL) e João Pessoa (PB). O projeto prevê mais de 1.100 quilômetros de extensão e uma estrutura que contará com 18 pontos de recarga ao longo das rodovias e em áreas urbanas. Em Pernambuco, serão instalados quatro eletropostos de abastecimento em três municípios ainda no primeiro semestre de 2021, promete a Celpe. Serão contempladas as cidades de Escada, na Zona da Mata Sul, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, além dos dois novos pontos no RioMar.

Os eletropostos mais recentes instalados no Recife estão no bairro da Tamarineira, na Zona Norte, no estacionamento do Home Center Ferreira Costa. A empresa investiu cerca de R$ 100 mil em quatro pontos de recarga. Nos próximos 30 dias as lojas do bairro da Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, e em Garanhuns, no Agreste, a 230 km da capital também receberão eletropostos. “A empresa está sempre buscando tecnologia e prestação de serviço. Tem ainda a questão ecológica, a preocupação com o meio ambiente”, diz Geildo Teixeira, gerente geral do Home Center Ferreira Costa.

A demanda por pontos de energia públicos para carro s elétricos vem aumentando a ponto de incentivar novos negócios. A empresa pernambucana New Mobility Brasil surgiu em 2019 com a proposta de vender e instalar carregadores públicos e privados. “A ideia era locar os pontos de abastecimento, mas a demanda cresceu tanto de 2020 para cá que os próprios fabricantes de automóveis e as empresas se interessaram pela instalação”, diz Carlos Araújo, diretor da New Mobility. A empresa já instalou cerca de 200 eletropostos em todo o Nordeste e projeta instalar dezenas de outros postos ainda este ano no Grande Recife, em Petrolina, Sertão do Estado, e na Paraíba.

O especialista em tecnologia automotiva, Alexandre Costa, diretor da Alpha Consultoria, diz que um grande apelo do carro elétrico é justamente o fato de que o posto de abastecimento dele pode estar na residência, no trabalho, no shopping, no restaurante, em qualquer lugar. “O brasileiro percorre em média 60 km por dia. Nessa média, um carro elétrico com 400 km de autonomia só precisa ser recarregado a cada 5 ou 6 dias. A carga de energia oferecida nos estacionamentos, em sua grande maioria, é uma carga lenta, que demora para repor toda a bateria, mas funciona como um complemento da carga total que deve sempre ser feita em casa e no modo lento, para não superaquecer a bateria, o que reduz seu tempo de vida útil”, diz o consultor.

ESTATÍSTICA

Segundo dados da ABVE (Associação Brasileira do Veículo Elétrico), de janeiro a abril deste ano foram vendidos 7.290 veículos eletrificados no País, sendo 3.869 híbridos, 2.993 híbridos plug-in e 428 100% elétricos, representando um aumento de quase 30% em relação ao mesmo período de 2020. Foi o melhor volume de vendas em um quadrimestre desde 2012, quando começou a série histórica. O segmento de eletrificados corresponde a 1,6% dos carros vendidos no Brasil.

Já a NeoCharge, empresa fundada em 2010 com foco em mobilidade elétrica, mostra que Pernambuco detém atualmente cerca de 2,5% da frota nacional de veículos elétricos, incluindo os híbridos plug-in. No estado, estão registrados 245 automóveis movidos a energia elétrica. São 173 híbridos plug-in (sendo que 126 deles estão emplacados no Recife), e 72 puramente elétricos (52 deles registrados na capital).

O preço médio de um carro elétrico no Brasil é de R$ 250 mil. Os modelos mais populares custam a partir de R$ 160 mil, já os de alto luxo podem ultrapassar os R$ 500 mil. Em Pernambuco, carros 100% elétricos são isentos de IPVA.


Divulgação
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Divulgação
Divulgação
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Divulgação
Divulgação
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Divulgação
Divulgação
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Divulgação
Divulgação
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Divulgação
Edilson Vieira/JC
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Edilson Vieira/JC
Edilson Vieira/JC
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Edilson Vieira/JC
Divulgação
Vagas de estacionamento "verde" estão se tornando comuns - FOTO:Divulgação

Comentários

Últimas notícias