ALAGAMENTOS

CHUVAS: Teve o carro danificado pelas chuvas? Veja quando vale a pena acionar o seguro

Muitos motoristas esquecem que podem acionar sua seguradora para resolver problemas causados pelos alagamentos em seus veículos

Edilson Vieira
Cadastrado por
Edilson Vieira
Publicado em 25/05/2022 às 18:54 | Atualizado em 25/05/2022 às 19:44
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
O seguro pode ser acionado para remover veículos de áreas alagadas - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

A boa notícia para quem tem carro segurado é que o seguro cobre sim, despesas provocadas por problemas com as chuvas fortes, como alagamentos. Mas o que o motorista tem que observar é se vale a pena acionar a seguradora. Se o valor do conserto for menor que o valor da franquia que ele terá de pagar, a resposta é não. Consertos pequenos, como lavagem de tapetes e bancos, dispensam o uso do seguro. Mas o seguro pode ser acionado para, por exemplo, retirar o veículo de uma área alagada, mesmo que ele não apresente problemas mecânicos para funcionar.

 

Se o problema foi mais grave, como o calço hidráulico - que é quando o motor trava ao passar por uma água mais profunda, o seguro pode e deve ser acionado. O mesmo vale para quem teve o carro invadido pela água em garagens subterrâneas. Se o estrago foi grande, procure a seguradora. Desde 2004, todos os planos de seguro completo já contam com cobertura contra colisão, incêndio e roubo e também devem se responsabilizar por submersão do veículo em água doce.

AVALIAÇÃO

Bruno Soares, corretor da BS Seguros, explica que, no caso de uma garagem no subsolo que foi alagada, ou de uma travessia de rua alagada que terminou em pane do veículo, é importante que o dono acione o seguro para que o carro seja removido por um reboque. "O carro será enviado para uma oficina parceira da seguradora ou um estabelecimento indicado pelo segurado. Lá serão feitos os levantamentos dos danos. Se o valor do conserto ultrapassar o valor da franquia, a seguradora já assume para fazer o serviço. Em caso de calço hidráulico, geralmente as seguradoras concluem por perda total", diz Bruno. 

No caso da perda total não há pagamento de franquia, e o segurado será indenizado pelo valor de avaliação do veículo previsto no contrato. Já no caso de árvores que caem sobre o veículo do segurado, o corretor explica que a prefeitura também deve ser acionada para que se responsabilize pela remoção da árvore, serviço que não é coberto pelas seguradoras.

"O que a seguradora faz é enviar o carro para a oficina. As prefeituras também podem ser responsabilizadas pelo reparo dos danos causados por árvores localizadas em áreas públicas, mas se o carro tiver um seguro particular, recomendamos que o segurado acione o seu seguro e a seguradora depois é que vai acionar a prefeitura para fazer a cobrança", afirmou Bruno Soares.

 



Comentários

Últimas notícias