COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Edital para preencher 4.830 vagas em cursos técnicos e superiores do IFPE sai até 22 de janeiro

Devido à pandemia de covid-19, IFPE decidiu não realizar vestibular com provas presenciais

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 30/12/2020 às 10:59
Notícia
Foto: Bruno Campos/ JC Imagem
Não haverá vestibular presencial para preencher as vagas de cursos técnicos e superiores em 2021 - FOTO: Foto: Bruno Campos/ JC Imagem
Leitura:

Até 22 de janeiro o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) vai divulgar os editais para preenchimento de 4.830 vagas em cursos técnicos e superiores ofertados em 16 câmpus da instituição. Devido à pandemia de covid-19, o IFPE já havia anunciado, em outubro passado, que o vestibular no modelo tradicional não seria realizado. A seleção ocorrerá por meio de análise do currículo do estudante, caso dispute vaga em curso técnico. Para os cursos superiores, a ocupação, de acordo com o câmpus, será por meio do desempenho do candidato no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2015 a 2019 ou também pelo histórico escolar.

Em nota divulgada nesta quarta-feira (30), o reitor José Carlos de Sá Junior informa que a redação, "inicialmente pensada como complemento à análise do histórico escolar para o ingresso nos cursos superiores, não será mais aplicada". E complementa que "frente à alarmante evolução da pandemia no nosso Estado, depois de muitos estudos sobre os formatos que respeitassem as medidas sanitárias exigidas pelo momento, excluímos do processo de ingresso 2021.1 todas as etapas presenciais de seleção", destaca o reitor.

Os editais terão informações como distribuição das vagas, cursos ofertados, cronograma das inscrições e as etapas de seleção. "Destacamos que o sistema de reserva de vagas para estudantes oriundos de escola pública será mantido. Nesse processo, 60% das vagas disponíveis serão direcionadas para esses candidatos. É fundamental que os interessados fiquem atentos aos prazos e às datas limites para cada etapa da seleção e preparem os documentos necessários com o máximo de antecedência possível", observa José Carlos.

CURRÍCULOS

Para os cursos técnicos integrados (quando o aluno cursa o técnico e o ensino médio ao mesmo tempo), a análise do currículo vai observar as notas obtidas do 6º até o 8º ano do ensino fundamental. Já nos cursos subsequentes (há apenas a formação técnica pois o aluno já tem ensino médio completo) serão avaliadas as notas do 1º e 2º anos do ensino médio. "Esse nosso posicionamento objetiva não prejudicar estudantes no último ano de seus respectivos níveis que tiveram as atividades de ensino paralisadas por conta da pandemia", enfatiza o reitor.

Comentários

Últimas notícias