SELEÇÃO

IFPE anuncia que vestibular 2021.1 será realizado remotamente devido à pandemia

Serão adotados múltiplos modelos de ingresso, de acordo com os níveis de ensino oferecidos

JC
JC
Publicado em 15/10/2020 às 9:38
Notícia

Foto: Divulgação / IFPE
O índice de abstenção nesta edição do processo seletivo do IFPE foi de 19,14%. - FOTO: Foto: Divulgação / IFPE
Leitura:

O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Pernambuco (IFPE) informou, na manhã desta quinta-feira (15), que realizará o processo de ingresso para o preenchimento de vagas do semestre 2021.1 de todos os seus campi, de forma unificada. Entretanto, o vestibular em formato tradicional mostrou-se "inviável" para a instituição, que teria que arcar com alto custo para cumprir medidas de segurança que seriam necessárias diante da pandemia da covid-19. Por isso, serão adotados múltiplos modelos de ingresso, de acordo com os níveis de ensino oferecidos. Além disso, não haverá taxa de inscrição.

No caso dos cursos técnicos nas modalidades Integrado (Ensino Médio e técnico) e Subsequente (cursos técnicos para quem já possui Ensino Médio completo), o processo de ingresso será realizado por meio de análise de desempenho dos candidatos, que ocorrerá com base no histórico escolar de anos anteriores. No caso do Integrado, serão levadas em conta as notas obtidas até o oitavo ano do Ensino Fundamental. Já no Subsequente, serão avaliadas as notas até o segundo ano do Ensino Médio. Segundo o IFPE, esse posicionamento tem por objetivo não prejudicar estudantes no último ano de seus respectivos níveis que tiveram as atividades de ensino paralisadas por conta da pandemia.

O processo de ingresso para os cursos superiores ocorrerá por meio de análise do histórico escolar mais redação ou com base na nota do Enem de edições anteriores. A instituição explica que a decisão leva em conta um público de potenciais estudantes que não prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e se prepara somente para as provas do vestibular do IFPE. A adesão a esses modelos será realizada por cada um dos 16 campi da instituição, além da Diretoria de Educação a Distância (DEaD), de acordo com percentuais estabelecidos por estudos de demandas pelos cursos dos anos anteriores nas respectivas unidades.

As alterações causadas pela pandemia foram necessárias por, segundo o IFPE, as medidas de segurança exigirem um número maior de profissionais e de prédios, com custos inviáveis para a instituição e, ainda assim, "possibilitaria aglomerações, seja no transporte público, durante o deslocamento até o local de prova, ou na abertura dos portões, por exemplo", disse por nota. No último vestibular, a entidade explica que foram cerca de 26 mil candidatos que realizaram as provas em 57 prédios espalhados por todo o Estado. Para garantir a lisura e segurança da seleção, 2.455 pessoas foram escaladas para trabalhar em diferentes funções, de chefes de prédio a fiscais.

A instituição também oferece taxas simbólicas e isenção desses valores aos candidatos em situação de vulnerabilidade social. Além disso, 60% de todas as vagas oferecidas são ocupadas por estudantes oriundos da Rede Pública de Ensino e por pessoas que têm renda familiar per capita de até um salário-mínimo e meio. As mesmas cotas serão aplicadas em todas as futuras seleções, com reserva de vagas para pessoas negras, pardas, com deficiência e indígenas. 

Mesmo ainda sem data para abertura de inscrições, o IFPE divulga que a taxa permaneceu inalterada. Os detalhes do próximo processo de ingresso serão anunciados até o final de 2020.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias