COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Professores temporários da rede estadual de Pernambuco dizem que não receberam bônus pago pelo Estado

Benefício foi depositado na conta dos profissionais de educação nesta sexta-feira, Dia do Professor. Secretaria Estadual de Educação garante que todos que têm direito ao BDE receberam

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 15/10/2021 às 13:06
Notícia
YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Pela primeira vez, bônus foi pago a profissionais de toda rede estadual - FOTO: YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Leitura:

Docentes temporários da rede estadual de ensino afirmam que não receberam o Bônus de Desempenho Educacional (BDE) que foi pago nesta sexta-feira (15), Dia do Professor, pelo governo de Pernambuco. O benefício é concedido a professores temporários e efetivos, funcionários das escolas e das Gerências Regionais de Educação (GREs). O investimento do governo foi de R$ 71,5 milhões para contemplar 32 mil servidores de 876 colégios da rede estadual.

Marília Batista, 51 anos, leciona inglês na Escola Estadual Jarbas Pernambucano, no bairro de Cajueiro, Zona Norte do Recife. Ela atua há 12 anos na rede estadual como professora temporária. "Não recebi o BDE. O governador e o secretário de Educação foram aos meios de comunicação dizer que esse é o maior BDE pago no Estado. Não recebi, assim como outros colegas. É uma falta de consideração com os contratados porque igualmente como os concursados temos metas a cumprir, há cobranças e responsabilidades", diz Marília.

A professora Aline Gomes, 33, leciona nos anos iniciais do ensino fundamental na Escola Estadual de Pontezinha, no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. "Estava na maior expectativa pelo recebimento do bônus e hoje fiquei frustrada porque não vi na minha conta. Pretendo pagar algumas dívidas com esse dinheiro", diz Aline, que tem contrato temporário desde setembro de 2019.

Darcílio Rodrigues, 33, trabalhou na Escola Estadual Professora Odete Antunes, em Cavaleiro, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, entre 2018 e julho deste ano. Também estava esperando receber o BDE nesta sexta-feira. "É uma falta de respeito conosco, principalmente por todo esforço que fizemos para manter aulas durante a pandemia", comenta.

RESPOSTA

Ao contrário do que afirmam os docentes, a Secretaria Estadual de Educação garante que todos os profissionais que têm direito ao BDE receberam o dinheiro nesta sexta-feira.

A orientação para quem diz que não recebeu é contestar oficialmente junto ao órgão.

"O período de contestação se encerra 45 dias após a publicação do Decreto do BDE, que regulamenta anualmente o pagamento do bônus. Caso deseje fazer a constestação o servidor deverá entrar em contato com a Coordenação Geral de Administração e Finanças (CGAF) de sua respectiva regional de educação", explica a assessoria da Secretaria de Educação.

A secretaria lembra que recebem o BDE todos que têm tempo efetivo superior de seis meses de contrato e que tenham trabalhado em 2020.

VALORES

O valor médio do bônus foi de R$ 2.214,64 por trabalhador. Mas o montante que cada profissional recebe depende da carga horária que ele tem. Conforme a Secretaria de Educação, o menor valor pago do BDE este ano será R$ 424,29 e o maior, R$ 2.911,93.

Pela primeira vez, desde que foi criado, em 2008, o bônus contemplou todas as escolas que têm direito ao benefício (876, de um universo de 1.050 que existem na rede estadual).

A rede tem cerca de 35 mil docentes ativos, entre efetivos e temporários. Desse total há aproximadamente 19 mil efetivos

Comentários

Últimas notícias