Pregação religiosa

Igreja Universal diz que não é possível ser cristão e de esquerda ao mesmo tempo

O texto argumenta que "a esquerda prega contra o casamento convencional" e destrói "a rede de apoio familiar para ‘salvar’ o povo usando um assistencialismo manipulador"

JAMILDO MELO
JAMILDO MELO
Publicado em 25/01/2022 às 12:31
Divulgação
Edir Macedo revela segredos familiares. Foto: Reprodução/Instagram - FOTO: Divulgação
Leitura:

Do jornal O Povo, no Ceará

A Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, publicou um texto em seu site oficial, no domingo 23, no qual afirma que “um cristão de verdade não pode nem deve compactuar com ideias esquerdistas”.

O texto argumenta que “a esquerda prega contra o casamento convencional” e destrói “a rede de apoio familiar para ‘salvar’ o povo usando um assistencialismo manipulador”.

A postagem se encerra com uma mensagem assinada pelo bispo Renato Cardoso: “Se você se diz cristão e ainda vota na esquerda, há apenas duas possibilidades: ou você não segue realmente os ensinamentos do cristianismo ou os segue e ainda não entendeu o que a esquerda é verdadeiramente”.

A publicação da igreja de Edir Macedo ocorre em meio à perda de apoio do presidente Jair Bolsonaro (PL) entre os evangélicos, ao passo em que seu principal oponente na corrida ao Planalto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ganha força entre o seguimento.

Pesquisa PoderData, divisão de estudos estatísticos do Poder360, divulgada na última quinta-feira, 20, mostra que o petista cresceu 10 pontos percentuais entre os evangélicos desde dezembro, alcançando, assim, Bolsonaro.

O ex-capitão tem 40% do eleitorado evangélico, enquanto Lula atinge 36%. É uma situação de empate técnico, considerando-se a margem de erro de 2 pontos percentuais da pesquisa. No mês passado, Bolsonaro liderava por 43% a 26%.

Entre católicos, Lula lidera por 46% a 21% – em dezembro, Bolsonaro chegava a 29%.

Em uma projeção de 2º turno, Lula chegaria a 47% entre os evangélicos, mesmo percentual de Bolsonaro. Entre os católicos, o petista venceria com folga: 56% a 25%.

Já uma pesquisa Datafolha, feita entre 13 e 16 de dezembro de 2021, mostrou que para 43% dos evangélicos, Lula (PT) foi o melhor presidente que o Brasil já teve; mais do que o dobro do montante (19%) que prefere Jair Bolsonaro.

Comentários

Últimas notícias