CONTAS

Senador quer investigação sobre gastos de Bolsonaro com cartão corporativo

Em três anos de mandato, Bolsonaro já gastou quase 20% a mais que a soma do valor gasto por Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).

Augusto Tenório
Cadastrado por
Augusto Tenório
Publicado em 31/01/2022 às 17:10 | Atualizado em 31/01/2022 às 17:11
ISAC NÓBREGA/PR
ÀS PRESSAS Em ano eleitoral, governo Bolsonaro lança propostas econômicas sem dialogar com setores - FOTO: ISAC NÓBREGA/PR
Leitura:

Após divulgar-se o valor gasto por Jair Bolsonaro (PL) com o cartão corporativo, o senador Fabiano Contarato (PT-ES) cobrou do Tribunal de Contas da União (TCU) uma investigação sobre o assunto. O presidente, em três anos de mandato, já gastou quase 20% a mais que a soma do valor gasto por Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB).

De acordo com levantamento do jornal O Globo, Jair Bolsonaro já R$ 29,6 milhões com cartões corporativos, enquanto a petista e o emedebista gastaram, juntos, R$ 24,9 milhões. Somente em 2021, o presidente gastou R$ 11,8 milhões.

"Vou acionar o TCU para que faça ampla auditoria dos gastos de cartão corporativo do presente da República, que estão altíssimos e superando seus antecessores, enquanto falta comida na mesa dos brasileiros", escreveu Contarato no Twitter.

O senador completou: "Cabe ao TCU, por força constitucional, a apreciação das contas de Bolsonaro e do bom uso de recursos públicos. Transparência e investigação já!". Ele é autor de um projeto de lei (PL 3.852/2020) que busca regular o controle dos gastos com os cartões corporativos de todos os órgãos do governo federal, seja a Presidência da República, ministérios ou empresas públicas.

Comentários

Últimas notícias