bloco da parceria

'André de Paula com Marília é a união de dois projetos pessoais', diz aliado do PSB

Reta final da formação de chapas tem André de Paula ao lado de Marília Arraes e Teresa Leitão com Danilo

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 13/05/2022 às 16:46 | Atualizado em 13/05/2022 às 16:48
REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
ELEIÇÕES André de Paula (PSD) e Marilia Arraes (SD) podem formar chapa na disputa majoritária em PE - FOTO: REPRODUÇÃO/INSTAGRAM
Leitura:

Nesta sexta-feira (13), André de Paula (PSD) e Marília Arraes (SD) confirmaram a realização de evento para oficializar a aliança para a eleição deste ano. A coluna antecipou, ainda no início de abril, quando o social democrata tentava espaço na Frente Popular, que ele poderia desembarcar no palanque da ex-petista.

Marília Arraes e André de Paula convocaram a imprensa pernambucana para uma coletiva, a ser realizada na próxima segunda-feira (16), a partir das 11h, para falar sobre fatos novos e futuros acontecimentos da política do estado.

O PSB reagiu com ironia, de acordo com aliados da aliança.

"André de Paula ao lado de Marília Arraes é a união de dois projetos pessoais", afirma a fonte. "Ele foi avisado que não ia ser o candidato ao Senado, se ficou com raiva, ai é com ele".

No começo deste mês, André de Paula convocou a imprensa para anunciar que seria candidato ao Senado, com ou sem a Frente Popular. Desde então, esperava-se que ele anunciasse a aliança com Marília Arraes, que lidera a corrida pelo Governo de Pernambuco.

Em tempo, nos últimos dias, aliados e partidos da base de Marília Arraes já começaram a apoiar publicamente o nome de André de Paula como pré-candidato ao Senado. As legendas PROS e Agir 36, além do ex-prefeito de Petrolina Júlio Lóssio, deram apoio ao social democrata.

Renato Moreira
ACORDO André de Paula recebeu, na sede do PSD, no Recife, o presidente do PROS de Pernambuco, o ex-deputado federal Bruno Rodrigues - Renato Moreira


Junto com o PSD, presidido em Pernambuco por André de Paula, o PP de Eduardo da Fonte também pode se juntar à pré-candidatura de Marília Arraes. Trata-se de um movimento crucial para a ex-petista, que necessita de apoio para ampliar suas bases e se manter forte na corrida eleitoral.

A aliança de André de Paula com Marília enfraquece a Frente Popular. O desembarque do social democrata acontece porque a aliança liderada pelo PSB preteriu o deputado federal em nome de Teresa Leitão, como forma de amarrar o PT à chapa de Danilo Cabral (PSB), pré-candidato de Paulo Câmara ao Governo de Pernambuco.

O socialista disputa com Marília a associação a Lula (PT). Ao anunciar sua pré-candidatura, André de Paula poupou o governador Paulo Câmara de críticas, mas cobriu Marília Arraes de elogios e fez mistérios sobre o futuro. Durante as últimas semanas, informações de bastidores dão conta de que ensaiou-se uma reaproximação do presidente do PSD-PE com o PSB, o que não deu certo.

Apesar de não ter aberto um flanco de críticas ao atual governador, aliados de André de Paula criticam nos bastidores a atuação de Paulo Câmara enquanto articulador político da Frente Popular. Lideranças enxergam falta de tato na condução das conversas.

"O PSB recebeu mal a postura de André de Paula, avalia que o barco pode estar afundando e que a liderança de Paulo Câmara não deu certo. João Campos, visto como líder natural, não se dispõe... Ele não concorda com esse tipo de atitude da Frente Popular", disse em abril um aliado próximo a André de Paula, ouvido sob reserva pelo repórter Victor Augusto.

Comentários

Últimas notícias