pressão sindical

Estadualização do Metrô do Recife. Sindicato quer que Danilo Cabral assine carta contra privatização

Danilo Cabral é pressionado pelos sindicatos a se posicionar. Na semana passada, Paulo Câmara pediu que Bolsonaro não degrade o Metrô do Recife e espera BNDES para decidir estadualização

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 27/05/2022 às 2:59 | Atualizado em 27/05/2022 às 3:19
 LIDERANÇA DO PSB NA CÂMARA/ DIVULGAÇÃO
PROPOSTA Deputado federal também questionou aumento da tarifa - FOTO: LIDERANÇA DO PSB NA CÂMARA/ DIVULGAÇÃO
Leitura:

O presidente do Sindmetro-PE, Luiz Soares, revelou ao blog de Jamildo, nesta quinta, que o governador Paulo Câmara irá conversar com o pré-candidato do Governo, Danilo Cabral, para que ele assine carta-compromisso para não privatização do metrô.

Na seara política, a categoria está marcando uma audiência pública com a vereadora do Recife, Liana Cirne (PT), na Câmara do Recife para o dia 22 de junho. Também está sendo articulada uma audiência pelo deputado estadual João Paulo na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) e outra pelo deputado federal Carlos Veras na Câmara dos Deputados. 

No evento desta quinta, Luiz Soares informou a categoria sobre o encontro com o Governo do Estado e repetiu o comprometimento de não ter acordo com o Governo Federal.

“Na noite da quarta-feira (25), nos reunimos com o governador e falamos toda a situação da categoria, após uma nota do secretário falando sobre as conversas do Governo Estadual para avançar no processo de privatização do metrô. O governador afirmou que não vai assinar nenhum acordo com o presidente da república até o dia 31 de dezembro, último dia de sua gestão. Além de se comprometer que, a partir de agora, sempre falará com o sindicato e com o Fórum Permanente pela Mobilidade e Defesa do Metrô sobre o assunto, e garantiu que nenhum secretário falará sobre essa questão”.

Divulgação
Metroviários dizem que mobilização da categoria garante que não haverá privatização do metrô pelo Governo de Pernambuco - Divulgação

Sem mais ameaça de greve

Nesta quinta-feira, o Sindmetro-PE decidiu pela suspensão do estado de greve, durante a Assembleia Geral. A categoria decidiu por maioria dos votos suspender o estado de greve, mas informaram que as mobilizações continuarão nas assembleias setorizadas e por meio de uma campanha de comunicação contra à privatização do metrô do Recife.

O presidente do Sindmetro-PE, Luiz Soares, disse que o objetivo era defender os metroviários contra a estadualização/Privatização.

“Estamos hoje com 26 dias de gestão e construímos com a categoria uma relação de confiança. Há descaso do Governo Federal com a CBTU, o Sindicato denuncia a falta de verbas para manutenção, investimentos e expansão da malha metroviária. A Tarifa de R$ 4,25 afastou muitos trabalhadores, que não podem pagar todo esse valor, por isso precisamos da implantação da tarifa social”, afirmou Luiz Soares, nesta quinta.

Plano de Campanha contra à Privatização

O Plano de Comunicação contra à privatização foi aprovado pela categoria para informar a população sobre os problemas que serão causados, caso seja passado para iniciativa privada. É necessário explicar à sociedade o que vai acontecer se a CBTU for privatizada e ações que devem acontecer como: o fechamento da linha diesel, após acabar com os ramais do Cabo e do Curado. Além do fechamento de algumas estações da linha centro e do SEI.

Em um plano de quatro meses com 40 outdoors, 30 outbus, panfletos (para usuários e comunidades atendidas pelo metrô), 3 painéis de LEDs inserções nas rádios comerciais e comunitárias e emissoras de TVs. Além de impulsionamento nas redes sociais e Google ADS, elaboração de vídeo podcasts e a TV Sindmetro-PE.

Comentários

Últimas notícias