Corrupção no MEC

OUÇA: Ex-ministro relata conversa com Bolsonaro dias antes de prisão: "tá com pressentimento"

Ex-ministro da educação teria relatado à filha que poderia ser alvo de uma busca e apreensão; Ribeiro também cita um "pressentimento" do presidente

Antônio Gois
Cadastrado por
Antônio Gois
Publicado em 25/06/2022 às 10:04 | Atualizado em 25/06/2022 às 10:55
CLAUBER CLEBER CAETANO/PR
ALIADO Presidente voltou a defender Milton Ribeiro e declarou que não há indícios mínimos de corrupção - FOTO: CLAUBER CLEBER CAETANO/PR
Leitura:

Diálogos em áudios obtidos pela Polícia Federal indicam vazamento de informações e tentativa de Jair Bolsonaro (PL) de interferir na investigação.

Num deles, Milton Ribeiro, ex-ministro da Educação, relata em conversa com a filha que teria recebido uma ligação do presidente sobre investigações de corrupção no Ministério da Educação.

No diálogo, segundo Ribeiro, Bolsonaro teria o informado de que ele poderia ser alvo de busca e apreensão, e que o presidente estava com um "pressentimento" de que poderiam querer atingi-lo através do ex-ministro.

Essa conversa aconteceu no dia 9 de junho - 13 dias antes da operação da PF que prendeu Ribeiro e mais quatro pessoas envolvidas no caso.

Ao final, quando a filha o informa que a ligação era por um celular "normal", Ribeiro desvia o assunto: "ah, é? Depois a gente se fala, então", diz.

O diálogo é visto pela PF como suspeito de um vazamento na investigação.

De acordo com a coluna de Malu Gaspar, do O Globo, o áudio pode fazer Bolsonaro ser enquadrado em pelo menos três crimes: obstrução de justiça, favorecimento pessoal e violação de sigilo funcional.

Especialistas que falaram à jornalista afirmam que apenas o áudio em si já é o suficiente para a abertura de uma investigação. O tema em questão seria se houve ou não vazamento de informações sobre a operação.

Comentários

Últimas notícias