Sem Marília Arraes

EXCLUSIVO: PP de Eduardo da Fonte e Pros voltam à Frente Popular e já reassumem cargos no governo Paulo Câmara

Os dois partidos, PP e Pros, ameaçaram ir com Marília Arraes, mas voltam ao grupo da Frente Popular.

Jamildo Melo
Cadastrado por
Jamildo Melo
Publicado em 01/07/2022 às 16:51 | Atualizado em 01/07/2022 às 19:47
REPRODUÇÃO /  INSTAGRAM
André de Paula (PSD) e Eduardo da Fonte (PP) estão juntos na disputa do social democrata pelo Senado - FOTO: REPRODUÇÃO / INSTAGRAM
Leitura:

O PP de Eduardo da Fonte e o Pros, de Bruno Rodrigues, depois de flertarem com a campanha de Marília Arraes, estão voltando para a Frente Popular. Até o final do dia, os dois partidos reassumem os cargos que haviam perdido no Governo de Pernambuco, na esteira da ebulição da janela partidária.

A movimentação dos dois partidos ocorre menos de uma semana depois das pesquisas mais recentes apontarem o crescimento do candidato do PSB Danilo Cabral, atingindo dois dígitos, antes mesmo de Lula grudar a sua imagem ao socialista em Pernambuco.

Em viagem à cidade de Belo Jardim, no Agreste do Estado, o governador Paulo Câmara já assinou a nomeação dos secretários dos dois partidos. O PP volta a administrar a Agricultura com Cláudio Asfora. No Ipa, associado ao PP também, assumirá José Bartolomeu Monteiro de Lima.

Na pasta de prevenção às drogas, quem assume, na cota do PP, será Humberto Arraes. No caso do Pros, de Bruno Rodrigues, será ele mesmo que vai assumir o comando da Ceasa.

Marcus Mendes/Divulgação
Além de Danilo e Diogo, Fábio Aragão disse que votará para deputado federal em Eduardo da Fonte, presidente do partido no estado. - Marcus Mendes/Divulgação

De acordo com informações extraoficiais, o presidente do partido teria atendido a um pedido das bases, como deputados e prefeitos. Nesta semana que passou, o blog informou a movimentação em Santa Cruz do Capibaribe, onde o prefeito do PP anunciou votação em Danilo Cabral.

Os atos com as nomeações dos novos auxiliares do governador serão publicados no Diário Oficial do Estado deste sábado (02.07).

“Quero agradecer a dedicação e o trabalho dos secretários Luiz Eduardo e Cloves Benevides, que estavam no Desenvolvimento Agrário e na Prevenção, bem como de Gustavo Melo e Weidson Marinho, que comandaram o Ceasa e o IPA. Aos novos titulares desejo boa sorte e conto com todos para intensificarmos as entregas à população nessa reta final de governo”, afirmou Paulo Câmara.

Quem são os indicados pelo PP e PROS

Cláudio Asfora é formado em Direito e tem pós-graduação em Gestão Pública.

Humberto Arraes é bacharel em Direito e pós-graduado em Liderança e Gestão.

José Bartolomeu Monteiro de Lima é formado em Pedagogia, com pós-graduação em Gestão Educacional.

Já o novo gestor do Ceasa, Bruno Rodrigues é administrador, empresário e ex-deputado federal.

Eduardo da Fonte e o pula que eu abro

Nos meios políticos, nesta sexta-feira, comentava-se que a movimentação de retorno cria dificuldades para Sebastião Oliveira e André de Paula, na chapa de Marília Arraes.

"Dudu disse a eles, vamos pular que é bom. Quando os dois pularam, ele abriu. Nem o PP nem o Pros vão estar com Marília. Sebá (Sebastião Oliveira) e André [de Paula] vão ficar bebendo água", afirma uma fonte do blog.

Bases de Danilo Cabral vão ajudar a eleger filho de Eduardo da Fonte

O blog de Jamildo apurou que, além das bases, o presidente do PP, Eduardo da Fonte, foi convencido a voltar a Frente Popular pela promessa de apoio ao filho, Lula da Fonte, que é candidato a deputado federal, ao lado do pai. "Votos de Danilo Cabral em ao menos três cidades serão usadas para ajudar Lula da Fonte", diz um socialista.

"Dudu da Fonte é o político mais pragmático da política pernambucana", corrobora outro socialista. Na troca entre os partidos, uma destas cidades será Bom Conselho, no Agreste.

"É a desmoralização do político e do homem. Milton Coelho tem razão. A chantagem por mais cargos venceu. Marília Arraes não perdeu nada além do tempo de guia. O PSB sim, perdeu, porque cedeu às chantagens por mais cargos, que jamais saciarão o insaciável PP, que tem uma banda Bolsonarista forte. Será que Danilo Cabral, que votou pelo Golpe, vai aceitar o apoio da Frente Bolsonarista do PP?", criticou Paulo Monte, suplente de vereador do PSB e tesoureiro do Diretório do PSB do Cabo.

Comentários

Últimas notícias