abin

Com ação da PF na casa de Carlos Bolsonaro, Pacheco toma decisão sobre espionagem ilegal na Abin

Com aumento das investigações sobre espionagem ilegal na Abin para supostos interesses de Jair Bolsonaro, Rodrigo Pacheco pede listas de parlamentares monitorados. Caso ocorre em meio à operação na casa de Carlos Bolsonaro

Imagem do autor
Cadastrado por

Cynara Maíra

Publicado em 29/01/2024 às 9:57
Notícia
X

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), decidiu pedir ao Superior Tribunal Federal (STF) a lista de todos os parlamentares que foram monitorados ilegalmente pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). 

O caso ocorre após o aumento das informações sobre as investigações relacionadas com a suposta "Abin paralela" e seu uso para espionar ilegalmente pessoas de interesse do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

O escalamento da situação ganhou um novo capítulo nesta segunda-feira (29), com o filho de Bolsonaro e vereador do Rio, Carlos Bolsonaro (Republicanos), sendo alvo de mandado de busca e apreensão pela Polícia Federal (PF).  

PACHECO QUER LISTA COM PARLAMENTARES ESPIONADOS PELA ABIN

Para o Blog de Andréia Sadi, Rodrigo Pacheco confirmou que irá solicitar ao STF a lista com todos os parlamentares que foram monitorados pela Abin sem autorização. O seu objetivo é checar quais os senadores que foram espionados ilegalmente pelo que a PF tem chamado de "Abin paralela". 

Entre os nomes monitorados já confirmados estão o ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (PSDB), o ex-governador do Ceará e atual ministro da Educação, Camilo Santana (PT), e a ex-deputada federal Joice Hasselmann. Foi encontrado provas de que a promotora do caso Marielle Franco também foi espionada ilegalmente por esse setor da Abin

A indicação da Polícia Federal é de que a espionagem ilegal com o software israelense FirstMile em uma ala paralela da Abin não poderia ter ocorrido sem a viabilização por parte do ex-presidente Jair Bolsonaro e do ministro do Gabinete de Segurança Institucional da época, o general Heleno. 

Essas atuações teriam ocorrido durante a gestão do atual deputado Alexandre Ramagem (PL-RJ) na Abin. Ramagem é amigo próximo da família Bolsonaro e foi o escolhido pelo ex-presidente para ser o seu candidato na disputa pela Prefeitura do Rio de Janeiro. 

Promotora do CASO MARIELLE FRANCO foi investigada pela ABIN paralela

CARLOS BOLSONARO É ALVO DA PF NESTA SEGUNDA (29)

Em mais uma atuação da PF sobre o caso de espionagem ilegal na PF, nesta segunda-feira (29) os policiais realizam nove mandados de busca e apreensão. Sendo seis no estado do Rio de Janeiro, cinco apenas na cidade do Rio de Janeiro e mais um em Angra dos Reis. 

Entre os alvos, está o filho 02 do ex-presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos). É indicado que Carlos teria tido acesso a materiais de monitoramento ilegal produzidos pela Abin. Assessores de Carlos Bolsonaro também são investigados na operação da PF desta segunda. 

Tags

Autor