insegurança pública

Exclusivo: PM sabia de explosivos antes de Sport x Fortaleza, mas não apreendeu artefatos

Sport x Fortaleza: documento interno sigiloso do Batalhão de Choque revela que PM sabia da existência de explosivos com a torcida do Sport

Imagem do autor
Cadastrado por

Jamildo Melo

Publicado em 22/02/2024 às 10:52 | Atualizado em 22/02/2024 às 14:25
Notícia
X

O blog de Jamildo teve acesso, sob sigilo de fonte jornalística, a documento interno sigiloso do Batalhão de Choque que aponta suposta falha da PM de Pernambuco na segurança do jogo entre Sport e Fortaleza, na noite da última quarta-feira (21). O texto supostamente revela que a PMPE já sabia que a organizada do time pernambucano estava portando explosivos antes da partida.

Segundo a documentação, a PMPE se limitou a impedir que os explosivos entrassem na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, e que inclusive teve que fazer quatro disparos de arma de fogo para impedir a torcida de entrar no estádio com os explosivos.

No entanto, ainda de acordo com o documento, não houve apreensão dos artefatos explosivos na hora dos quatro disparos. Todo o incidente ocorreu na entrada "Q" do estádio.

"Durante o jogo Sport x Fortaleza realizado na Arena Pernambuco no dia 21/02/2024, o efetivo que estava empregado na entrada Q o qual era composta por 4 policiais , se deparou com uma tentativa de invasão e briga entre a torcida organizada do Sport e torcedores do Fortaleza, a torcida organizada do Sport estava em bem maior número e com o uso de artefatos explosivos", afirma o documento interno sigiloso do Batalhão de Choque.

A PM informa no documento que "teve que efetuar 4 disparos de arma de fogo para cima (disparo de advertência) para salva guardar a integridade física do efetivo e dos funcionários civis que trabalhavam no portão, o qual estavam em número bem menor do que a turba do Sport".

Ao final do relato, o Batalhão de Choque inseriu o lema da unidade: "Nossa Presença, Sua Segurança".

Horas depois, uma suposta bomba atingiu o ônibus do time do Fortaleza, na saída do estádio. Segundo as apurações preliminares sigilosas, a bomba foi jogada pela mesma torcida organizada envolvida no incidente de horas antes.

O principal documento a que o Blog teve acesso é assinado por um oficial da PM, a quem esta coluna irá preservar.

O fato está sendo tratado na Secretaria de Defesa Social como uma suposta "falha grave" da PM, informam fontes.

Reprodução
Documento do Choque, obtido pelo blog - Reprodução

Sport x Fortaleza

Na noite de ontem, após o fim da partida, realizada pela Copa do Nordeste, o Fortaleza publicou uma nota afirmando que o ônibus do clube havia sido atacado por bombas e pedras. Seis jogadores foram atingidos e levados ao Hospital Português. Eles já receberam alta.

Um vídeo publicado pelo CEO do clube cearense, Marcelo Paz, mostra o cenário caótico dentro do ônibus após o ataque, com janelas quebradas, vidros estilhaçados, um paralelepípedo usado pelos criminosos e vários jogadores feridos e ensanguentados dentro do veículo. Assista abaixo.

Em nota, a Polícia Civil de Pernambuco informou que a ocorrência foi registrada na delegacia de Prazeres, e que "os autores se evadiram após a ação". As investigações seguem com a Delegacia de Polícia de Repressão à Intolerância Esportiva.

A Secretaria de Defesa Social e a Polícia Militar de Pernambuco ainda não se pronunciaram sobre o episódio.

Raquel Lyra promete punição

A governadora Raquel Lyra (PSDB) prometeu punição aos responsáveis pelo ataque ao ônibus do Fortaleza, sem apontar as falhas da segurança.

"O futebol é uma paixão nacional e deve sempre unir as pessoas, jamais ser palco para atos violentos. O episódio com o time do Fortaleza é lamentável e será apurado com todo vigor. Como torcedora e pernambucana, fico triste e envergonhada", escreveu a governadora no X (antigo Twitter).

"Como governadora, garanto que trabalharemos para buscar e punir os culpados. As pessoas responsáveis por esse ato não são torcedores, são criminosos. Futebol e violência não devem se misturar jamais", completou.

Tags

Autor