trajetória de sucessso

Blog de Jamildo: informações exclusivas, credibilidade e muito bastidor para o JC

"Seneca dizia que o trabalho é o alimento das almas nobres. Acreditamos nisto", afirma o titular do blog de Jamildo

Imagem do autor
Cadastrado por

JC

Publicado em 02/04/2024 às 13:11 | Atualizado em 03/04/2024 às 9:14
Notícia
X

*O JC marca seus 105 anos presenteando você, leitor, com textos especiais olhando para o futuro. Com reflexões de nossa equipe, além de convidados muito especiais, estamos prontos para seguir em frente. Com a força de nossa tradição, o compromisso com nossa comunidade e a disposição de estarmos sempre inovando. Acesse aos demais links do especial ao final desse texto.

O Blog de Jamildo, a maior coluna eletrônica em linha reta sobre política e economia do Norte e Nordeste, com seus 16 anos de atividade, já faz parte com orgulho da história do JC, antes mesmo da página coordenada pelo jornalista da casa ter se transformado em um dos principais produtos do Portal NE10, do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC).

Na empresa, Jamildo é detentor de um prêmio Esso, três prêmios de jornalismo econômico CNH/Fiatalis, dois prêmios Cristina Tavares de jornalismo, além de um prêmio de direitos humanos Vladimir Herzog. O jornalista coleciona outros prêmios de sua trajetória.

O jornalista comenta sobre o desafio que é o dinamismo das mudanças tecnológicas e a dificuldade imposta ao jornalismo de continuar na obtenção de notícias exclusivas, os chamados furos, em tempos de internet e redes socais. "Acho que o nosso maior mérito é batalhar pela informação em primeira mão e abordar os bastidores, pela experiência e acesso a todas as correntes políticas. Nisto, somos incansáveis"

Outra força motriz do blog é alinhar-se no combate à desinformação, contra as fake news, por entender que elas prejudicam a comunidade, o Estado, a Nação. “Serei sempre um otimista, porque o pessimista já começa perdendo. No ano passado, li um livro fundamental, Biografia do Abismo, que explica a polarização no Brasil e no mundo. É um desafio de toda sociedade e espero que a política com P maiúsculo vença".

Compromisso com a notícia e o Estado sempre

O colunista comenta sobre a expectativa econômica para 2024 e além. "Queremos continuar sendo uma tribuna democrática para a política local, nacional e regional. Quando a gente fala Pernambuco em primeiro lugar não é figura de linguagem.”

"No plano local, o projeto mais importante é a implantação da Escola de Sargentos do Exército (ESA). O blog foi o primeiro a noticiar a escolha de Pernambuco em 2021 e vai continuar acompanhando da melhor forma. Recife perdeu cinco anos recentemente com a imposição de vontades por parte de uma minoria escondida atrás de um destes biombos da internet (referência aos ataques pessoais que sofreu durante a cobertura que fez, buscando independência, ao Projeto Novo Recife e ao Movimento Estelita). Espera-se que tenha deixado lições”, afirma.

O jornalista atribui a oportunidade de trabalhar no SJCC o rumo ideal para sua trajetória de sucesso.

“Meu nome é referência de bom jornalismo, seja no UOL, seja na CNN Brasil, onde a ética jornalística é um valor. Mas preciso dizer que tive e tenho sorte. Os americanos dizem que os frutos não caem longe das árvores. Eu tive sorte de entrar jovem em uma empresa com valores bem claros de integridade e compromisso social."

Transformação e recordes no mundo digital

Para chegar até aqui, o blog se adaptou com maestria às transformações do jornalismo em um mundo cada vez mais digital. Um exemplo claro ocorreu no período das eleições de 2022, quando a coluna eletrônica do Blog de Jamildo bateu recorde de visualizações, com pico de 5,5 milhões de visitas, em um único mês. O feito rendeu ao blog a terceira colocação na lista do ComScore das colunas de política mais lidas do Brasil no período eleitoral.

Além disso, no primeiro trimestre de 2023, de acordo com números do Google Analytics, a coluna eletrônica bateu recorde de 12,4 milhões de visitas. Segundo a Marfeel, neste primeiro trimestre de 2024, o blog já teve 16,87 milhões de visitas, aí incluídas as pautas de serviço também.

“Jamais tive essa pretensão e o fato concreto é que eu sempre amei me sentir desafiado, com a areia movediça sob os pés. Então, a internet representava o novo não apenas para a empresa, mas principalmente era um desafio pessoal absolutamente novo para mim”, rememora Jamildo.

O colunista registra que tudo começou com um convite para assumir o blog e testar a oportunidade de mostrar que há política em tudo. "Quando recebi o honroso convite para assumir o blog, feito pelo agora diretor de redação, Laurindo Ferreira, a única liberdade que pedi foi falar de tudo, na coluna eletrônica”, conta Jamildo.

“Eu expliquei que a política está em tudo, como a gente prova no dia a dia. O jornalismo político sempre foi feito de costas para o leitor, com os repórteres falando para os políticos e os seus assessores. Buscamos mudar este status quo da melhor maneira, mantendo a ética, a sobriedade, com estilo único, sem alarde", acrescenta.

Antes mesmo de ter se transformado em um dos maiores blogs de política do Norte/Nordeste, o editor lembra comentários generosos na sua trajetória. “Ivanildo Sampaio, meu então diretor de redação, disse uma vez em uma palestra que eu era a cara do JC. Sílvio Meira, referência no mundo digital, uma vez me disse que eu estava ajudando a reinventar o JC por dentro. Jamais tive tal pretensão, mas sigo dando minha colaboração”.

Furos nacionais

Dentre as várias notícias publicadas pela coluna em primeira mão, Jamildo evidencia a matéria sobre a ação judicial do então presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o Estado de Pernambuco pedindo a retomada para a União da titularidade do arquipélago de Fernando de Noronha.

“Um dos furos que mais repercutiram recentemente foi a briga por Noronha, que teve mais de 500 mil visualizações em uma tarde morna de sexta-feira. CNN e Globo News foram pautadas por nós aqui”, comenta.

Outro momento marcante elencado foi a morte do ex-governador de Pernambuco. “No plano político, a morte de Eduardo Campos também foi algo bastante duro de cobrir porque, além de fonte, ele era da mesma idade geracional”, acrescenta.

Mais JC 105 Anos:

Tags

Autor