Cenário econômico em Pernambuco, no Brasil e no Mundo, por Fernando Castilho

JC Negócios

Por Fernando Castilho
[email protected]

Informação e análise econômica, negócios e mercados

Mirando no mercado dos Estados Unidos a In Loco se internacionaliza

Publicado em 04/02/2020 às 9:00 | Atualizado em 04/02/2020 às 9:19
NE10
FOTO: NE10
Leitura:
  No final do ano passado, André Ferraz, o fundador e CEO da In Loco, uma companhia nascida no Porto Digital e que atua no mercado de mídia e segurança digital a partir do conceito de geolocalização sem identificação do usuário, mudou-se para São Francisco, na Califórnia (Estados Unidos), para iniciar o processo de internacionalização da empresa, uma das mais promissoras do ecossistema de tecnologia da informação do Recife. Ferraz já havia feito o mesmo movimento quando se fixou em São Paulo, onde liderou a mudança da governança da empresa que, ano passado, recebeu R$ 80 milhões dos fundos Valor Capital Group e Unbox Capital (esse último da família do Magazine Luiza). Luiza, junto com empresas como os bancos Santander e Original, a Hering e a TIM, são clientes da In Loco. Dessa vez, o jovem empresário não vai atrás de um investidor para alavancar a companhia. Segundo ele, o movimento é, em um ano, estruturar um time de até 15 colaboradores na área de vendas e marketing para se somar aos 250 que lidera na companhia no Brasil. Eles vão dar suporte a vendas de produtos de segurança de autenticação desenvolvidas para clientes como, por exemplo, um banco certificar-se de que o endereço informado é real e assegurar que se trata do novo correntista. Ou bloquear senha roubada a partir da rota de uso do usuário confrontando seu comportamento com a do invasor. Ou, no mercado de pagamentos, saber se uma compra foi feita pelo proprietário, de fato, em endereço comercial. Se tudo der certo, a In Loco vai levar para os Estados Unidos os produtos de marketing de localização que a destacou no mercado brasileiro. A In Loco é proprietária de uma tecnologia de localização indoor única no mercado mundial que, por meio de coleta e inteligência de dados de localização, mapeia a jornada do consumidor no mundo offline. Esse sistema já tem hoje uma audiência de 60 milhões de consumidores capaz de registrar, por mês, 1,5 bilhão de visitas. O sistema desenvolvido pela In loco tem eficiência 2.400 vezes maior do que o conhecido GPS e é 30 vezes mais preciso, pois capta dados e os confere, tudo criptografado e com a preservação do anonimato. André Ferraz diz que mira na explosão da Internet das coisas, quando os problemas de privacidade e segurança vão se multiplicar. A solução da In Loco usa informações comportamentais dos usuários com base em sua localização. A empresa se adequou a Lei Geral de Proteção de Dados e criou uma espécie de impressão digital do usuário por localização, a partir do princípio de que duas pessoas não podem estar nos mesmos lugares e mesmos horários.

Últimas notícias