ADESTRAMENTO

Saiba a forma certa de educar um cachorro sem traumatizá-lo ou deixá-lo mais agressivo

Se os métodos de educação fazem com que o cão fique cansado, irritado ou ferido, esse processo está errado e pode até ser criminoso. Aprenda como adestrar o seu amigo de quatro patas da melhor forma

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 02/05/2021 às 8:00
Notícia
PIXABAY
Quando o cão apresenta um comportamento de erro, dois métodos podem ser utilizados: o neutro ou o estímulo negativo - FOTO: PIXABAY
Leitura:

Paciência. Esta é a palavra que deve gerir o cuidado de um tutor com o pet, mesmo nos momentos em que alguma ação dele pode causar estresse no dono. Isso porque, como todos os animais, os cachorros também têm seu próprio temperamento. Assim, para que eles façam suas necessidades em lugares específicos, evitem latidos excessivos e parem de morder objetos que não sejam os próprios brinquedos, os donos têm que saber o melhor jeito de educá-los.

Segundo especialistas, se os métodos de educação fazem com que o cão fique cansado, irritado ou ferido, esse processo está errado e pode até ser criminoso. Em setembro de 2020, inclusive, foi sancionada a lei que aumenta as penas de maus-tratos contra os pets. Caso o processo de adestramento for feito além do limite do cão, ele pode contrair traumas para vida toda e apresentar comportamentos agressivos.

“A educação canina pode ser um processo bastante divertido tanto para o dono, quanto para o animal, através de estímulos positivos com recompensas e brincadeiras (petiscos, carinho ou brinquedo) ao resultado satisfatório de cada ação do cão. Esse processo de aprendizado serve também para criar um laço ainda maior de amizade entre o cão e o dono”, explica o psicólogo canino Nahum Anselmo,  presidente da Associação dos Adestradores de Cães de Pernambuco.

No mercado pet existem repelentes e/ou incentivadores que auxiliam o cachorro a fazer ou não necessidades em lugares específicos. Em relação aos latidos excessivos, Nahum explica que “é uma situação que tem que ser analisada, pois pode ser sinal de um cão estressado.

Quanto as mordidas em lugares e objetos indesejáveis, primeiro deve-se considerar que todo cão tem a fase da roedeira devido ao crescimento dos dentes. ”Nesta fase o dono deve recolher os brinquedos dos cães, pois sendo alguns de borracha, eles também podem ser estimulados a morder sandálias também, por exemplo”, informa Nahum Anselmo.

A dica para esses casos para cães que moram em apartamento são ossos defumados vendidos em pet shops, e no caso de cães que têm quintal, o ideal podem ser ossos de açougue, desde que sejam fervidos em água e sal. Nunca oferecer cru, nem ossos de aves. O método positivo de carinho e recompensa também serve no processo de ensinamento de outras práticas, como sentar, deitar, dar as patas e rolar.

Quando o estímulo deve ser negativo na educação canina

De acordo com o psicólogo canino Nahum Anselmo, quando o cão apresenta um comportamento de erro, dois métodos podem ser utilizados: o neutro (quando não há carinho, brincadeira, nem broncas) ou o estímulo negativo, que também não tem haver com agressões ao cão. Conheça agora o que os especialistas chamam de “kit bronca” em caso de flagrantes de comportamentos negativos:

  • Garrafa com pedrinhas para fazer barulho e assim desviar a atenção do cão em caso de mal comportamento
  • Bastão de jornal para bater no chão. Assim também apenas com o barulho desviar a atenção do cão em caso de mal comportamento
  • Borrifador de água
  • Uso de coleiras adequadas que não machucam o pescoço do cão

Em caso de falta de tempo ou outras situações de dificuldades, os tutores devem buscar ajuda de um profissional em adestramento. Nahum Anselmo faz visitas domiciliares e além de educar os cães com métodos profissionais e prazerosos ao animal, ainda orienta o tutor sobre tudo que ele precisa saber em relação ao comportamento animal.

Comentários

Últimas notícias