Faixa Azul da Agamenon Magalhães será implantada em junho

Publicado em 28/02/2020 às 17:03
Leitura:

Simulação do que seria a Fiaxa Azul na Avenida Agamenon Magalhães, via com 12 faixas para automóveis e nenhuma exclusiva para os ônibus. Foto: Filipe Jordão e simulação de Ronaldo Câmara A tão prometida Faixa Azul da Avenida Agamenon Magalhães, corredor considerado o pulmão viário do Recife, tem nova data para ser implantada: entre o fim do mês de maio e o início de junho. A garantia foi dada pela presidente da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), Taciana Ferreira, durante debate na Rádio Jornal, na manhã desta sexta-feira (28/2). O equipamento da Agamenon é prometido pela gestão municipal há mais de dois anos e essencial para melhorar o desempenho do transporte público que circula no corredor  são 59 linhas de ônibus, 515 coletivos e 243.883 passageiros por dia.

LEIA MAIS

Nem BRT, nem Faixa Azul. A Avenida Agamenon Magalhães é, de fato, uma via onde só o carro reinaPrefeitura promete Faixa Azul para a Agamenon, mas ônibus segue sem prioridade na avenidaSegundo Taciana Ferreira, algumas intervenções necessárias à implantação da Faixa Azul foram feitas e outras estarão sendo executadas nos próximos meses.

Por isso a faixa exclusiva ainda não saiu do papel. A principal intervenção acontecerá entre a Rua Joaquim Nabuco e o Derby, o trecho de toda a avenida que mais tem volume de ônibus e pedestres. Nesse trecho os ônibus precisam ter duas faixas para permitir a ultrapassagem. Caso contrário, o ganho de velocidade seria muito pouco e não justificaria o equipamento. Somente naquele trecho nós temos uma média de 200 ônibus por hora. Iremos aproveitar um recuo existente ao lado do canteiro central para criar uma segunda faixa para os ônibus, explica a presidente da CTTU.

A circulação e travessia de pedestres na área também serão melhorados para oferecer segurança à multidão que diariamente passa nos cruzamentos da Agamenon com as Ruas Joaquim Nabuco e Dom Bosco e nas imediações do Derby. Segundo Taciana, o projeto será semelhante ao desenvolvido no cruzamento da via com o Paissandu e a Ilha do Leite, onde as calçadas foram alargadas e ganharam acessibilidade. Pelas informações da prefeitura, a Faixa Azul da Agamenon Magalhães compreenderá o trecho entre a Avenida João de Barros, em Santo Amaro, e o Paissandu. Para quem não sabe, a via tem atualmente 12 faixas e em nenhuma delas o ônibus tem prioridade.

RUI BARBOSA

Já a Faixa Azul da Avenida Rui Barbosa, um dos corredores mais emblemáticos do pesado trânsito da Zona Norte do Recife, no bairro das Graças, segue sem previsão de implantação. Os estudos de viabilidade e adequação ainda estão sendo elaborados pela CTTU, segundo afirmou Taciana Ferreira. A presidente da autarquia, entretanto, garantiu que ela será executada. Pelo corredor circulam 21 linhas de ônibus, operadas por 181 coletivos que transportam 71.167 passageiros por dia. Inicialmente, a Faixa Azul seria implantada a partir da Praça de Parnamirim até a altura da Praça dos Manguinhos. O equipamento não continuaria a partir desse trecho porque a via sofre um estreitamento.

A Zona Sul do Recife também deverá ganhar um novo equipamento de circulação exclusiva dos coletivos o quarto da região , a ser implantado na Avenida Visconde de Jequitinhonha (via que é continuação da Avenida Domingos Ferreira e faz a ligação da capital pernambucana com o município de Jaboatão dos Guararapes). Mas não há data de implantação. Embora criadas pela Prefeitura do Recife, a implantação das Faixas Azuis serão estimuladas pelo governo do Estado inclusive financeiramente em todas as cidades da Região Metropolitana que são atendidas pelo Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP). Por isso a denominação de Faixa Azul Metropolitana. Serão corredores metropolitanos de circulação exclusiva dos ônibus integrados com as cidades. Começarão no Recife e seguirão até Olinda ou até Jaboatão dos Guararapes, por exemplo.E para garantir que as Faixas Azuis Metropolitanas de fato sairão do papel, o Estado vai criar por decreto uma Câmara Permanente de Gestão de Corredores Exclusivos.

Esse grupo ficará responsável por conseguir financiamento para implantação dos equipamentos, principalmente em relação à fiscalização eletrônica e às obras físicas que às vezes são necessárias antes do projeto. O Recife começou embalado e fez 38 quilômetros de faixas exclusivas, mas parou no tempo e desde janeiro de 2018 nenhum novo equipamento foi viabilizado. Em dezembro de 2019, fez um prolongamento de cinco quilômetros (2,5 quilômetros em cada sentido) da Faixa Azul da Avenida Mascarenhas de Morais. Na mais desde então.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias