COLUNA MOBILIDADE

Assaltos a ônibus têm aumento no Grande Recife e em todo Estado de Pernambuco

Números da SDS mostram que de março para abril os números cresceram, embora ainda sejam menores do que em 2020. Mas a tendência de aumento é verificada e acende alerta

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 18/05/2021 às 14:56
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
De forma geral, no entanto, o cenário da violência nos ônibus urbanos do Estado e, pontualmente, da RMR, ainda é de queda na comparação com anos anteriores - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Os assaltos a ônibus em Pernambuco voltaram a subir este ano de 2021, em plena pandemia de covid-19. O aumento vem se acentuando nos últimos dois meses (março e abril), o que pode ter uma relação direta com a grande redução dos valores e da abrangência do auxílio emergencial do governo federal para minimizar o impacto social e econômico da crise sanitária. De um ritmo de queda desde janeiro de 2021, as investidas aos coletivos cresceram 77,5% de março para abril no Estado. O cenário se repete na Região Metropolitana do Recife com um pouco mais de gravidade: um aumento de 84% nos registros.

 

Os números da Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS) mostram que os assaltos a ônibus em Pernambuco passaram de 40 ocorrências em março de 2021 para 71 em abril. Aumento que acende alerta porque é o primeiro crescimento numa sequência de meses em queda: 54 registros em janeiro, 48 em fevereiro e 40 em março. Quando o recorte feito é do Grande Recife - onde opera o principal sistema urbano de transporte público coletivo do Estado -, a tendência de aumento também é verificada. Foram 32 ocorrências em janeiro de 2021, 27 em fevereiro e 25 em março, mantendo uma redução, mesmo que pequena. Mas em abril deste ano foram computados 46 assaltos.

CRESCIMENTO NO ESTADO

REPRODUÇÃO
Assaltos a ônibus em PE - REPRODUÇÃO

CRESCIMENTO NA RMR

REPRODUÇÃO
Assaltos a ônibus em PE - REPRODUÇÃO

 

CENÁRIO GERAL AINDA É DE QUEDA

De forma geral, no entanto, o cenário da violência nos ônibus urbanos do Estado e, pontualmente, da RMR, ainda é de queda na comparação com anos anteriores - quando foram registrados quase 1.500 assaltos - e até mesmo com 2020.

Enquanto o Estado registrou 213 assaltos a ônibus nos quatro primeiros meses de 2021, em 2020 foram 323 no mesmo período - 93 em janeiro, 62 em fevereiro, 99 em março e 69 em abril. O mesmo se deu no recorte da RMR: 130 registros em 2021 e 160 em 2020 (56 em janeiro, 26 em fevereiro, 49 março e 39 em abril).

O secretário-executivo de Defesa Social, Humberto Freire, pondera que a comparação do mês de abril com o mês de março de 2021 - e que registrou um aumento - segue uma estatística diferente da feita pela SDS, de ano a ano. “É claro que a comparação pode ser feita como se quiser, mas nós comparamos um ano com o outro. Além disso, no recorte do quadrimestre há a redução das ocorrências. Assim como nos outros anos. A gente vem numa curva descendente ano a ano. Considerar apenas o mês de abril é uma avaliação cedo demais para dizer que a série histórica está comprometida”, pontuou.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
O aumento vem se acentuando nos últimos dois meses (março e abril), o que pode ter uma relação direta com a grande redução dos valores e da abrangência do auxílio emergencial - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Assaltos a ônibus em PE

Os números gerais, no entanto, ainda são de redução

2016 - 1.272
2017 - 1.411
2018 - 915
2019 - 837
2020 - 629

Redução de 25% de 2020 em relação a 2019
Redução de 8,5% de 2019 em relação a 2018
Redução de 35% de 2018 em relação a 2017

A SDS informou que, desde 2017, os registros de roubo a ônibus vêm caindo ano a ano em Pernambuco. Em 2020, notificaram-se 629 queixas, -25% em relação ao ano anterior, que terminou com 837 boletins de ocorrência relativos a esse tipo de crime. A queda de 2018, com 915 casos, para 2019 foi de 8,5%. Por fim, os roubos no transporte coletivo apresentaram redução de 35% em 2018, uma vez que no ano anterior foram computados 1.411 assaltos a ônibus.

Os dados, é importante reforçar, são oficiais e fornecidos pela SDS. Os rodoviários sempre tiveram uma contagem diferente da oficial, que enquanto foi produzida sempre destoou em muito dos números da polícia.

Comentários

Últimas notícias