COLUNA MOBILIDADE

Rodoviários e empresários de ônibus do Grande Recife têm reunião nesta segunda-feira (16) para decidir sobre greve

Conversa é a retomada das negociações da campanha salarial e poderá afetar diretamente uma possível paralisação do serviço de ônibus na RMR

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 16/08/2021 às 12:35
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Setor empresarial propôs jogar a negociação para janeiro de 2022 e categoria recusou - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Rodoviários e empresários de ônibus têm uma reunião decisiva sobre possíveis paralisações do transporte público da Região Metropolitana do Recife nos próximos dias. Isso porque, as negociações salariais entre as duas categorias - que sempre foram difíceis - começaram ainda pior este ano. O setor empresarial propôs adiar qualquer conversa para janeiro de 2022, o que foi não só rejeitado em assembleia, mas também encarado como uma proposta “indecente” pelos motoristas e cobradores, que começaram a ameaçar nova greve - a última aconteceu em dezembro de 2020.

Rodoviários cobram negociação salarial e ameaçam entrar em greve durante ato no Recife

Rodoviários rejeitam proposta de negociar salário em 2022 e greve de ônibus pode estar mais perto no Grande Recife

Clima entre rodoviários e empresários de ônibus começa a esquentar no Grande Recife. Preparem-se para paralisações em breve

Às 14h, rodoviários e empresários conversam na sede da Urbana-PE, na Ilha do Leite, área central do Recife. E, pelo menos da parte dos motoristas e cobradores, o encontro está sendo visto como algo decisivo, que vai definir os próximos passos da categoria no caso de uma paralisação. Lembrando que, se um novo movimento paredista acontecer, será o segundo em meio à pandemia de covid-19, quando - apesar da flexibilização das atividades econômicas feitas pelo governo do Estado - a frota de ônibus segue em 90%, com superlotação em algumas linhas nos horários de pico.

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Sindicato dos Rodoviários fez ato no TI Joana Bezerra alertando para uma possível greve - TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM

“Essa reunião representa a retomada das negociações desde que a categoria recusou, onze dias atrás, a proposta de jogar a negociação para janeiro. Proposta, inclusive, que para nós é indecente. Não há exagero nenhum quando a categoria diz que vai parar se não houver avanços. As empresas de ônibus tiveram diversas ajudas no último ano, como reajuste das passagens, retirada dos cobradores, benefício da MP do Emprego, criada pelo governo federal, e antecipação de recursos pelo governo de Pernambuco. E, mesmo assim, não querem dar nada aos trabalhadores? É absurdo. A categoria está revoltada”, afirma Aldo Lima, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco.

Segundo o sindicalista, o percentual de reajuste dado anteriormente já foi “engolido” pela inflação. “Tivemos 2,74% e o IPCA já está três vezes maior: 9.22% em junho e 9.89% em julho. Por isso a reunião é tão importante. Qualquer proposta feita será levada à categoria. Esperamos que possamos avançar. Mesmo que seja necessário mais rodadas de negociação”, diz Aldo Lima. O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros (Urbana-PE) não quis falar sobre a expectativa para a reunião.

TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Sindicato dos Rodoviários fez ato no TI Joana Bezerra alertando para uma possível greve - FOTO:TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias