COLUNA MOBILIDADE

Brasília ganha sistema de bicicletas compartilhadas igual ao Bike PE, só que mais barato

Operação é da Tembici, a mesma que opera os sistemas em oito cidades do País, além do Chile e da Argentina

Agência Brasil Roberta Soares
Agência Brasil
Roberta Soares
Publicado em 11/10/2021 às 18:45
Marcello_Casal; Valter Campanato/Agência Brasil
Projeto é uma parceria com o governo do Distrito Federal e, pelo menos por enquanto, o plano anual custa R$ 60 mais barato do que o Bike PE, por exemplo - FOTO: Marcello_Casal; Valter Campanato/Agência Brasil
Leitura:

Os brasilienses agora contam com um novo sistema de bicicletas compartilhadas semelhante ao Bike PE e aos sistemas de São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador. A operação é da Tembici, a mesma que opera os sistemas do Grande Recife, paulistano, carioca e soteropolitano. O sistema vai funcionar 24h, terá integração com o transporte público e recebeu um investimento de R$ 10 milhões da empresa.

O projeto é uma parceria com o governo do Distrito Federal (GDF) e foi inaugurado nesta segunda-feira (11/10). O lançamento ocorreu na Estação 18, localizada na entrada do Parque da Cidade, próxima ao Setor de Rádio e TV Sul (SRTVS). No primeiro momento, serão apenas 131 bicicletas disponíveis em 17 estações, todas localizadas no  Plano Piloto. Mas a meta, pelo menos essa é a promessa, é chegar a 70 estações e 500 bicicletas disponíveis ao brasiliense, já considerando o plano de expandir o uso a outras cidades do DF. 

Ainda em abril, o governo testou as bicicletas da Tembici. Na ocasião, foram checados os sistemas de marchas e de freios, peso, para-lamas, bagageiros e a oferta dos equipamentos de segurança definidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O funcionamento da estação também foi testado, para garantir uma retirada simples pelo usuário. Onde está presente, os sistemas de compartilhamento da Tembici fazem sucesso pela confiabilidade da tecnologia e robustez das bicicletas. 

Atualmente, o Distrito Federal conta com uma das maiores malhas cicloviárias do País com quase 600 quilômetros de estrutura. E ainda não contava com um projeto de bike share. "À medida que as estações forem sendo instaladas e a demanda aumentar, esperamos que o sistema seja expandido para outras cidades", disse o secretário de Transporte e Mobilidade do DF Valter Casimiro, ainda à época dos testes.

A Tembici opera por meio de aplicativo. É preciso baixá-lo no aparelho celular. A empresa está em oito cidades brasileiras, além de Santiago, no Chile, e Buenos Aires, na Argentina. “As bicicletas costumam ser usadas de 6 a 10 vezes por dia, ou seja, giram bastante. Inicialmente, o sistema vai funcionar somente em Brasília porque exige que as estações sejam próximas para criar uma rede. Com o andar do projeto, vamos pensar em ampliação”, afirmou Maurício Villar, COO e co-fundador da Tembici.

YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Os passes do Bike PE tiveram um reajuste de quase 50%. O mensal agora custa R$ 29,90 (era R$ 20) e o anual subiu para R$ 239,90 (custava R$ 160) - YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM

VALORES DOS PLANOS

Os brasilienses poderão contratar um plano anual, no valor de R$ 180 - R$ 60 mais barato do que o plano anual cobrado no Bike PE, por exemplo. Também estarão disponíveis os planos avulso de 30 minutos (R$ 3,50) e o diário (R$ 15), que pode ser usado por 5 horas (ou 5 viagens de 60 minutos). No lançamento, o sistema contará com uma promoção especial para que os usuários comecem a pedalar as bikes compartilhadas. Será oferecido o desconto de 50% no valor do plano anual que, quando diluído, será de aproximadamente R$ 0,25 por dia. Esse desconto será vitalício para quem aderir no período de 11 a 31 de outubro e mantiver o plano ativo.

De acordo com a Tembici, os locais das estações foram previamente definidos por meio de estudos e análises realizados pelo time de urbanistas da empresa, avaliando critérios como proximidade à infraestrutura cicloviária, possibilidades de maior demanda e integração com o transporte coletivo, além do respeito às questões urbanísticas da cidade, como áreas e construções tombadas. As instalações ocorrerão de forma gradual, conforme liberação de licenças pelo poder público, até a entrega das 70 previstas em contrato.

Confira a localização das estações: 

- Parque da Cidade, Entrada do SRTVS, Via W5, Asa Sul.
- Shopping Pátio Brasil
- Metrô Galeria
- Santuário Dom Bosco
- CLS 103 W1 Sul
- EQS 705/706 W3 Sul
- Praça 21 de abril
- CLS 204
- CLS 405 L2 Sul
- SQS 406
- Brasília Shopping
- CLN 204 L1 Norte
- SQN 405 L2 Norte
- CLN 406 L2 Norte
- CLN 209 L1 Norte
- IFB, 610 Norte
- CLN 107

YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM
Os passes do Bike PE tiveram um reajuste de quase 50%. O mensal agora custa R$ 29,90 (era R$ 20) e o anual subiu para R$ 239,90 (custava R$ 160) - FOTO:YACY RIBEIRO/ JC IMAGEM

Últimas notícias