COLUNA MOBILIDADE

Veja onde serão as praças de pedágio das rodovias de Pernambuco que poderão ser concedidas à iniciativa privada

Pacote de concessões foi tema de debate na Rádio Jornal nesta terça-feira (19)

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 19/10/2021 às 17:44
Notícia
FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
No total, serão 234 km que poderão passar a ser geridos e operados por concessionárias, em contratos de três décadas - FOTO: FILIPE JORDÃO/JC IMAGEM
Leitura:

No pacote de concessões rodoviárias recém finalizado pelo governo de Pernambuco - e que está aberto para consulta pública no site www.parcerias.pe.gov.br até o dia 19 de novembro - estão previstas cinco praças de pedágio. O pacote de concessões é um investimento privado de R$ 2,2 bilhões a ser aplicado no período de 30 anos em três rodovias estaduais (PEs): PE-60, a mais famosa por ser o principal acesso ao Litoral Sul do Estado e que faz divisa com Alagoas; a PE-90, que liga Toritama, no Agreste, ao município de Carpina, na Zona da Mata Norte; e a PE-50, que conecta Limoeiro à BR-232, também no Agreste pernambucano.

As cinco praças de pedágio ficariam divididas da seguinte forma: duas na PE-60, duas na PE-90 e uma na PE-50. No total, serão 234 km que poderão passar a ser geridos e operados por concessionárias, em contratos de três décadas. Essas três rodovias têm, juntas, um tráfego de 25 mil veículos por dia, divididos na seguinte grandeza: PE-60 com 12 mil veículos/dia; PE-90 com 8 mil veículos/dia; e PE-50 com 5 mil veículos/dia. 

Confira o debate na Rádio Jornal com Marcelo Sandes, diretor de Parcerias e Concessões da Seplag, e o engenheiro Adriano Lucena, presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Pernambuco (Crea-PE):  

Confira o local proposto para cada praça de pedágio:

ARTES/JC
RODOVIAS PEDAGIADAS 1 WEB - ARTES/JC

Essa é a proposta inicial elaborada pelo Programa de Parcerias Estratégicas, que tem previsão, se tudo der certo, de lançar a licitação pública até o fim do primeiro semestre de 2022. As três PEs fazem parte de um estudo de viabilidade de concessão pública desenvolvido desde 2020 pela Secretaria de Planejamento de Pernambuco (Seplag). Foram escolhidas pelo volume de tráfego e importância econômica no Estado. Dos R$ 2,2 bilhões, R$ 1,13 bilhão serão investimentos e R$ 1,14 bilhão serão custos operacionais (equipamentos e atendimentos que deverão ser prestados, além de manutenção).

VEJA OUTROS DETALHES DA PROPOSTA POR RODOVIA:

ARTES/JC
RODOVIAS PEDAGIADAS 4 - WEB - ARTES/JC
ARTES/JC
RODOVIAS PEDAGIADAS 3 - WEB - ARTES/JC
ARTES/JC
RODOVIAS PEDAGIADAS 2 - WEB - ARTES/JC

Comentários

Últimas notícias