Planeta Bola

Clubes pernambucanos seguem caseiros, mesmo na pandemia

Náutico tem o dobro de pontos conquistados em casa, na Série B. Sport soma 50% a mais em jogos na Ilha. Santa Cruz é exceção

Carlyle Paes Barreto
Carlyle Paes Barreto
Publicado em 03/12/2020 às 12:29
Notícia

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Jogo entre os times do Náutico e Guarani valido pelo Campeonato Brasileiro da série B. Partida realizada no estádio dos Aflitos. - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Por Carlyle Paes Barreto, da Coluna Planeta Bola

Tradicionalmente a maior parte dos times brasileiros costuma atuar melhor em casa. Propondo jogo, indo para cima de adversários. E, com isso, conquistando mais pontos como mandantes. Mas durante uma pandemia, sem a presença de torcida, era esperado maior equilíbrio em atuar como visitante ou em seus estádios. E isso não vem ocorrendo. Principalmente com os pernambucanos.

Embora na mesma colocação numa hipotética tabela, dividida por jogos como mandantes e visitantes, o Sport seria 14 colocado. Mas pontuando 50% a mais quando atua na Ilha do Retiro. Lá, teve cinco vitórias, somando 15, dos 25 pontos que tem na Série A.

Além da pontuação, assombra a diferença de desempenho. Quando viaja, o Leão costuma jogar de forma bem recuada. Passiva, até. Enquanto alternativa estratégias diante de suas arquibancadas. Vazias.

Fenômeno que ocorre também com o Náutico. Na Série B, o Timbu conquistou o dobro dos pontos quando jogou nos Aflitos. Foram 16. Contra oito nas vezes em que atuou fora.

Ressaltando ainda a diferença na forma de jogar. Bem mais tímido longe de sua casa.

O Santa Cruz seria a exceção. Melhor campanha de seu grupo como
Mandante ou visitante. Seis vitórias em oito partidas no Arruda, cinco triunfos em nove fora de casa. Sabendo que este desempenho, com resultados, precisa ser mantido no quadrangular decisivo. Claro.

Mais textos da Coluna Planeta Bola no www.jc.com.br/planeta-bola

 

Comentários

Últimas notícias