OPINIÃO

Elogios a políticos e ações prometidas pelo novo ministro vão na contramão do que o Governo Bolsonaro tem feito

Ministro Fábio Faria tomou posse no ressuscitado Ministério das Comunicações nessa quarta-feira (17)

Romoaldo de Souza
Romoaldo de Souza
Publicado em 18/06/2020 às 10:18
Notícia
ALAN SANTOS/PR/DIVULGAÇÃO
Fábio Salustino Mesquita de Faria é um político brasileiro filiado ao Partido Social Democrático. É deputado federal pelo Rio Grande do Norte e o atual ministro das Comunicações do Governo Jair Bolsonaro - FOTO: ALAN SANTOS/PR/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Acompanhando a posse do ministro Fábio Faria, no ressuscitado Ministério das Comunicações, eu fiquei com algumas impressões que gostaria de dividir com o nosso leitor e com um certo receio que eu queria de compartilhar com vocês.

Fábio Faria assumiu o ministério fazendo elogios à imprensa; paparicando o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli; incensando o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a que chamou de “meu amigo”.

E onde estaria a contradição? Calma! O novo ministro disse que é hora de “pacificar o país”, de “abertura ao diálogo”, de por um fim nas “diferenças político-ideológias” e por aí vai…

Os políticos elogiados pelo novo ministro, e as ações que prometeu implementar vão na contramão de tudo o que o governo do presidente Jair Bolsonaro tem feito nesses 535 dias de mandato. Embora eu compartilhe do pensamento pessimista do filósofo alemão, Arthur Schopenhauer (1788-1860), quando defende a prudência e diz que “os animais de sangue frio são os únicos que têm veneno”, é preciso enxergar um feixe de luz no horizonte do Palácio do Planalto.

Pense nisso!

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias