Procedimento

Após explicações, MPPE diz que vacinação de arquiteta no Recife não foi irregular

Avaliação da promotora de Justiça Helena Capela se baseou nas explicações fornecidas pela Secretaria Estadual de Saúde e pela direção da unidade hospitalar

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 26/01/2021 às 16:58
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Caso aconteceu no Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, na última terça-feira (19) - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Uma semana após a polêmica relacionada à vacinação de uma arquiteta que trabalha no Hospital de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), informou, nesta terça-feira (26), que ficou comprovado que não houve irregularidade na imunização da profissional. A avaliação da promotora de Justiça Helena Capela se baseou nas explicações fornecidas pela Secretaria Estadual de Saúde e pela direção da unidade hospitalar.

"Restou comprovado no procedimento investigativo que a profissional transita, para o desempenho de suas funções de gerente de projetos do hospital e coordenadora de obras e manutenção, em todos nos setores da unidade, inclusive na UTI e enfermaria, em contato direto com os pacientes. Além disso, por decisão da gestão estadual, consoante informado em audiência com a Promotoria, seriam imunizados todos os trabalhadores de saúde, sem distinção por categoria profissional, que atuem nos hospitais de referência e assistência exclusiva aos pacientes com covid-19", explicou, por nota, o MPPE. 

As críticas surgiram na semana passada após uma foto da arquiteta se vacinando circular nas redes sociais. Outros profissionais de saúde, ainda não imunizados, questionaram o motivo dela fazer parte do grupo prioritário. Posteriormente, o secretário estadual de Saúde, André Longo, argumentou que todos os profissionais que exercem funções em hospitais de referência contra a covid fariam parte desse grupo prioritário inicial. 

O MPPE informou, ainda na nota, que "a 34ª Promotoria de Justiça de Defesa da Cidadania da Capital determinou, ainda, o prosseguimento do procedimento administrativo para acompanhar e fiscalizar o cumprimento dos Planos de Vacinação contra a Covid-19 elaborados pelo Estado de Pernambuco e pelo Município do Recife". 

Comentários

Últimas notícias