Investigação

MPPE denuncia por 5 crimes os policiais presos com armas em Jaboatão dos Guararapes

Origem de 1,5 tonelada de cocaína encontrada na mesma operação que prendeu os policiais ainda é investigada pela polícia

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 08/02/2021 às 20:32
Notícia

DIVULGAÇÃO/PM
Cocaína, armas, munições e outros materiais foram apreendidos na mesma operação - FOTO: DIVULGAÇÃO/PM
Leitura:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) denunciou à Justiça os três policiais militares e um outro homem que foram presos no mês passado com armas e centenas de munições em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Na noite do flagrante, a polícia ainda encontrou 1,5 tonelada de cocaína escondida em uma residência, onde os acusados estiveram momentos antes e teriam torturado os caseiros em busca da droga. Todos estão presos.

De acordo com o MPPE, os militares Clebernilson de Souza Ferreira, Boaventura Douglas Nunes de Lima (ambos de Pernambuco), Rosemberg Nunes Peixoto (lotado na Bahia) e o comparsa, Flávio Santana Mota, vão responder pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido, posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, violação de domicílio cometida por duas ou mais pessoas, constituição de milícia privada e por tortura. 

As investigações foram conduzidas pelo Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc). O delegado Douglas Camilo, responsável pelo inquérito, informou à coluna Ronda JC, nesta segunda-feira (08), que a origem da cocaína encontrada ainda está sob investigação. Inicialmente, não teria relação com os policiais, por isso eles não foram indiciados por tráfico.

RELEMBRE O CASO

O grupo foi detido no bairro de Santo Aleixo, no dia 17 de janeiro, após policiais do 25º Batalhão receberem informações do núcleo de inteligência, com a suspeita de um possível sequestro. O veículo usado pelo grupo foi abordado e todos os ocupantes, cheios de armas (entre elas, dois fuzis e cinco pistolas) e munições, receberam voz de prisão.

Após a abordagem aos suspeitos, os PMs chegaram até uma residência num loteamento próximo. Dois caseiros, que estavam no local, informaram que o grupo, preso instantes atrás, havia entrado e revirado toda a casa em busca de armas e drogas, além de praticado tortura. O efetivo, então, solicitou o apoio da Companhia Independente de Policiamento com Cães, porém, antes mesmo da chegada dos cães farejadores, os policiais conseguiram encontrar, aproximadamente, uma tonelada e meia de cocaína.

A PM apreendeu ainda diversos carregadores, 587 munições, rádio comunicadores, um carro, cinco celulares, R$ 450 em dinheiro, coletes balísticos, balaclavas (touca ninja), maçaricos, uma faca, uniformes da polícia, coturnos e pacotes de fita (silver tape).

CORREGEDORIA

Além do processo criminal, os policiais também respondem administrativamente. A Corregedoria da Secretaria de Defesa Social (SDS) instaurou procedimento para apurar a conduta deles. Ao final, podem ser expulsos da corporação. Não há prazo para conclusão da investigação.

Comentários

Últimas notícias