INQUÉRITO

MPPE investiga policiais e peritos que estariam acumulando função na Secretaria de Educação de Pernambuco

Profissionais da segurança pública estariam dando expediente, irregularmente, como professores

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 09/09/2021 às 6:30
Notícia
ARQUIVO JC IMAGEM
Investigações estão sendo conduzidas pelo Ministério Público de Pernambuco - FOTO: ARQUIVO JC IMAGEM
Leitura:

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) instaurou inquérito civil para investigar indícios de que profissionais da segurança pública - incluindo policiais civis, peritos e até delegado - estariam acumulando a função de professores na Secretaria Estadual de Educação. 

A coluna Ronda JC apurou que há sete peritos criminais, oito papiloscopistas, um auxiliar de perito, um delegado, seis agentes da Polícia Civil e oito escrivães que estariam acumulando funções irregularmente. Alguns deles, já há alguns anos. A prática, segundo o MPPE, configura violação dos princípios administrativos. 

APURAÇÃO

O inquérito civil está sob a responsabilidade da promotora de Justiça Ana Maria Sampaio Barros. Não há prazo para conclusão das investigações, que podem resultar, por exemplo, em ação civil pública contra os investigações por improbidade administrativa. 

O pedido de instauração do inquérito foi publicado no Diário Oficial do MPPE dessa quarta-feira (08), disponível no site da instituição. Nas páginas, também é possível conferir os nomes de todos os investigados. A coluna, por enquanto, não irá divulgar os nomes dos servidores, já que eles são tratados apenas como investigados. 

 

Comentários

Últimas notícias